terça-feira, 16 de março de 2010

Um dia em casa banal com sol!

Desabafos inspirados pelo sol...A semana acordou com um sol radioso, a chamar a primavera.Planeei sair à tarde. Apeteceu-me sopa à lavrador, e fi-la numa hora. Estava saborosa , pus um bocadito de chouriço de Arganil. Acabei de almoçar e num ápice o sol começou a esfumar-se, chateada fui comer o resto do gelado para a espreguiçadeira na varanda. Adoro a vista deslumbrante sobre o rio a espraiar-se pelo Mar da Palha, ao longe a serra da Arrábida e o morro de Palmela.Virada a sul, altaneira, à noite vislumbra-se a três dimensões a sensação de estar num qualquer avião. Ao longe reluzentes o baile de luzes no Seixal e Barreiro, em jeito de festa no espelho das águas mansas dos esteiros. Nas noites quentes de verão é um ambiente surreal.Comer peixe assado na brasa sob o chapéu de sol este ano há-de ser muito comum. Na varanda fechada a norte já se come ao fim de semana. Ligo o aquecedor para criar um ambiente mais acolhedor. Dali avisto o rio a caminho de Lisboa e o vaivém das embarcações com o buliço do metro de superfície sob os carris, os carros e as pessoas a subir os passeios nas suas caminhadas. A vista do 8º que equivale a um 9º é soberba.
Hoje adubei as minhas flores. Não tem medrado quase nada.
Apeteceu-me relaxar à laia de um qualquer filme cinéfilo americano...Consegui!
Cansada fiquei. O sol espreita novamente...mas as forças escafuderam-se, nesta porra da idade, nada é como dantes. Sei que devia ir queimar calorias, mas falta-me companhia.
Vou ajeitar-me enroladinha na manta e dormitar a pensar em coisas doces.
Já iniciei as limpezas da Páscoa. Lavei tapetes e carpetes.Falta-me apetite para passar a ferro? Talvez mais à tardinha.Vou tentar fomentar essa ideia na minha mente.
Mais 15 dias e estou de volta às minhas casas de província.
Saudades dos meus jardins e das minhas velharias.
Levo mais algumas...onde as irei pôr?
Velha questão...há sempre um cantinho...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog