quinta-feira, 22 de abril de 2010

Rio Maior na feira da cebola

O tempo convidou a passeio, o vestido fresco ajudou, senti-me muito bem, gostei de ter revisitado Rio Maior a vila e  as salinas, há se gostei!

Festejo de aniversário de casamento, já conto 32 anos.
A sorte recaiu na vontade de ir até Rio Maior, sabia da feira da cebola, há anos que aqui não vinha...
Agora os muitos feirantes são ordeiramente alojados em tendas todas iguais junto ao pavilhão das feiras, dei uma volta onde encontrei muita qualidade de cebola, desde a branca, espanhola, roxa e claro da portuguesa, a minha favorita  que devoro!
Chegou-se a hora de almoço. Decorria um festival gastronómico no pavilhão; havia carne barrosã, de toiro do Ribatejo e arouquense, escolhi a última. Uma maravilha!
Como entrada um pratinho de frangalhos de carne estufada, foi comer e chorar por mais, nem há palavras para falar do deleite apetitoso degustado - escolhemos costeleta de novilho e naco acompanhados com batata cozida, vinho do Douro, fresquinho e queijo da serra da Estrela. Repasto caro, mas delicioso.
Interessante foi a companhia de um casal muito simpático de Alenquer, à volta das nossas idades, mais coisa menos coisa, grandes entusiastas da boa comida portuguesa e de passeios. Alegre cavaqueira,esmiuçamos cumplicidades, gosto por velharias e carros de marca Jaguar....Diria um casal moderno, de boa conversa, gostei imenso, beijinhos para a Emilinha e Sr. Vieira -, temos de nos reencontrar!
No primeiro andar tomámos um café, nada de doces e fomos à feira onde comprei um saco de 5 kg e uma réstia, pelo fascínio desde miúda quando eu própria as fazia.
Ainda uma volta pela feira de artesanato fiquei de olho numa ceira, linda, mas era carota, fica para a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog