quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Katano de vida, logo eu tão simplória!!!

Sábado, não me apetecia sair da cama. O meu marido levantou-se, viu o tempo, perguntou-me se não ia fazer a feira. Levantei-me num ápice. Fiz o farnel,fomos de abalada para a garagem. Na véspera tínhamos comprado um móvel cristaleira muito airoso para a sala da casa rural, nas casas da especialidade, foi a mais barata e em excelente estado em madeira, tola sem bicho.Hora de a tirar para a arrumar ao fundo da garagem.Carreguei os caixotes e os sacos com os livros.Fomos.Cheguei a Setúbal, arranjei logo lugar. Mal expus a banca, estreei-me logo,vendi um prato de Sacavém curiosamente a senhora que o comprou disse-me que tem uma parede repleta deles até ao rodapé, sendo o seu ex-libris uma travessa que a trisavô servia os duques num solar no Porto.

Fui dar uma volta cumprimentar alguns colegas que já são familiares. Algo se passava comigo, sentia-me aérea, detesto andar com a maleta a tira a cole, escondi a bolsa do dinheiro da feira dentro de um saco.
O meu marido pergunta-me " aquele colega tem um grande pratão daqueles que tu gostas, quando passaste não o viste?", respondi, não ele estava com uma cliente nem parei, vou lá ver, e fui, perguntei o preço pediu-me 20€ porque estava brocinado no rebordo, pedi desconto para colegas, fez-me 15€, comprei-o, com 35 cm de diâmetro finais do século XIX ratinho de Coimbra.Vim com ele na mão, o meu marido foi lá paga-lo,eu que teimo em dar-lhe sempre o dinheiro, desta vez não o fiz.

Os livros saiam, naquilo chega um rapaz alto a falar comigo como se me conhecesse, mostrou-se interessado numa bacia de Aveiro que mandou por de lado para a esposa ver se gostava...continuou a ver outros artigos, entretanto eu ia vendendo,ele viu-me a guardar o dinheiro.Cariz chinês, sotaque brasileiro mandou-me embrulhar a bacia, coisa que fiz no banco do jardim que estava à minha beira, nesse entretanto ele abaixa-se para ver os livros e rouba-me a bolsa, sem que eu dê conta,olha para mim muito descontraído e diz " a minha esposa está ali a estacionar já venho"...acreditei!
Vendo mais um livro,quando fui para fazer o troco é que me apercebi do roubo, vi logo que tinha sido ele, até porque nunca mais apareceu para vir buscar as peças.
Senti uma tal frustração, uma raiva, porque para mim foi muito dinheiro, o lucro da feira anterior e o que tinha feito até ao momento, coisa para rondar para cima de 100 €. Felizmente era uma bolsa só com dinheiro, não tenho o hábito de misturar com a minha carteira do dia a dia, nem tão pouco documentos.

A intuição ajuda-nos, dá-nos palpites, só que eu sempre descuido, até tento, mas sei que se fosse mais atenta, muita coisa má não me aconteceria, porque tenho de facto uma forte intuição. Horas antes do roubo, estava sentada no banco do jardim junto ao estaminé a guardar o dinheiro de mais uma venda .Isto para dizer que sentada pensava na chatice de me abaixar para ir buscar a bolsa guardada no saco e decido enfiá-la no meu pulso, porque tinha uma haste,mas debalde nem tentei, por a achar curta e não enfiar na minha mão,então decidi mal,na vez de a guardar dentro do saco deixei-a debaixo da manta, muito acessível.
Mais do que o dinheiro roubado, fiquei lixada por um gajo feio, de olhos esquisitos me ter fintado com uma grande classe.
Nem me atrevi a contar ao meu marido, ouvia sermão e missa cantada, irritada e roubada já me bastava!
Este dinheiro serviria para comprar uma peça que me enchesse de gozo, que depois vi e não pude comprar, isto sim irrita e de que maneira!

Centrei-me no pratão que comprei para esquecer o inusitado do dia.

A minha melhor feira! E um azar destes!!

O mundo está pela hora da morte como é hábito dizer-se. Não se olham a meios para atingirem fins.Todo o cuidado é pouco, a carteira, esse nunca mais vai sair da minha vista, "olho vivo e pé ligeiro com gente de falinhas mansas"...
Aprendi a lição, desconfiar de tudo e de todos, ser cuidadosa,sim porque facilitei demais, descuidei regras de segurança!
Sei que me vai custar demais.
Katano de vida, logo eu tão simplória!!!

2 comentários:

  1. Amiga...anda meio mundo a roubar o outro meio mundo...Dias melhores virão!

    Beijo de carinho.

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga...tu foste a 1ª a saber...
    Para descarregar a ira tinha de escrever, só assim me passa!
    Gostei do teu feliz remate..."dias melhores virão"
    Amei a tua atitude positiva, brigada pelo carinho
    Beijos
    Isabel

    ResponderExcluir

Seguidores

Arquivo do blog