terça-feira, 17 de abril de 2012

Aniversário com a surpresa de prenda no correio...

A buganvília carmesim...
Acordei com a sensação de dever comprido segundo o controle da minha agenda .
Claro sabia que havia um deles que ditava resposta...E teve na hora da dita celebração, 12,30 H!
Amei ouvir "cada palavra, cada emoção, sussurradas em voz  melodiosa"...Ao descreveres mais uma surpresa perpetuada por mim...
Confidências logo pela manhãzinha nos correios...Inusitado outra vez...
Ao ver a caixinha de cartão ...Irrompe nele fortes emoções do  tempo de infância... 
Lembranças de uma igual onde guardava os grilos...( a minha era a lata vazia do algodão hidrófilo).
  • Do pormenor das florzinhas carmesim da buganbília da minha varanda...atadas na ráfia ao embrulho do queijo do Rabaçal ...
  • Das fitas  de seda roubadas aos meus Santinhos para adornar os seus...
  • Da peça de faiança -, prometida , envolta em paninho de linho  branco com picot em renda da mesma cor ...
  • Do envelope cerise e dentro uma  missiva  que reconheceu causou  pelo logotivo, alusivo a função executada no passado...
  • Gerou alguma confusão  " Na qualidade de gerente do seu balcão..."  
Tal conteúdo comercial gerou no momento da leitura, percepção falsa do real significado ...mas logo lhe apanhou o verdadeiro sentido. Somente e, apenas mais uma daquelas minhas surpresas imprevisíveis!
Importante é sentir que a surpresa teve honras de ser bem recebida...Acredito terá louvores na hora da degustação...Ainda embaraço na arrumação da faiança...Adorava ver o jeito de engalanar os Santinhos...Bem -, os laços já iam feitos é, só  mesmo puxar!
  • Recebi palavras doces e muitos elogios...Envaidecida me senti pelo meu jeito criativo...
A amizade tem este condão em mim -, extravasar gestos de ofertar, surpreender e, fazer sentir que a vida sem dádiva não tem significado algum...
Há contudo amizades que se vão perdendo e sem razão aparente -, simplesmente deixam de aparecer de um dia para o outro. Nos últimos tempos conto dois... Já de mulheres igual número...Penso e, fico sem resposta plausível...Repenso e lamentavelmente chego à conclusão...
  • Só pode ser paixão, ciúme...
  • Neles, já nelas não sei...mas gostaria de saber o motivo do desinteresse!
Será do meu jeito de falar, de dizer as coisas,frontalidade, abertura sem tabus...
Quiça em alguns, o desnorte da atração proibida despoletada pela minha entrega na amizade, e  na descoberta  de novos caminhos para a vida...Acredito e sei serem possuidores de mente sensível, outros tímidos -, nada ou pouco habituadas à grandeza de uma mulher como eu : comprensiva, amiga, afável, contadora de estórias com afetividade.
  • Ficam em choque, decidem parar...Fugindo!
Julgo que tal clarividência os ajuda a perceber que há outras saídas para as suas vidas ,isso deixa-me confortada. Com pena sinto que possam estar tão imbuídos na auto comiseração, na pena de si próprios…Deixam-se ficar como sempre estiveram, aninhados no comodismo  da sua vidinha, porque felizes não sei se o serão!
Tentaram mudar  ao travar novas amizades, conhecer novas pessoas -, é meia vitória , a total seria dizer a verdade, mesmo se doesse!
  • Valem-me novos e bons amigos: "Izabel, é com muita alegria que leio as suas crónicas" ( trocas de email). São verdadeiras crónicas de sabedoria e cultura o que me escreve... foi uma sorte a ter conhecido."
Esqueci-me de enviar os bombons de chocolate que por lapso deixei no frigorífico...caríssimos...Espero que a distância encurte um dia destes e, desse feito faça a entrega. Instinto invejoso o meu...Olhar para eles sem os poder comer -,atirei-me com "unhas e carne" à tabelete de chocolate negro da Nestlé, julgava eu que era daquelas normais que compro com 70 % de cacau...Debalde ao saborear senti logo diferença por ser muito saborosa.Comi-a enquanto o "diabo esfregou um olho" na marquise a olhar para o campo de jogos da Escola Anselmo de Andrade, os miúdos jogavam um jogo novo pelo uso do taco senti tratar-se do futebol americano, coisa que nunca achei grande piada...O "puto" não acertou na bola, pôs-se a correr a sete pés, do nada vem a Professora  que agachada se fazia ouvir  a dar instruções...  
Vou comer mais um bocadinho de chocolate...Apetite desenfreado só pode ser coisa de carências...Mas hoje é dia de FESTA RIJA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog