sexta-feira, 26 de julho de 2013

Despedida por dias, vou até Ansião...

Epopeia da  minha semana numa despedida por dias...
Segunda feira sai pela manhã na minha caminhada de novo até ao Parque da Paz.
Deu-me a fome fui às pêras, nisto cruzei-me com um antigo colega da CGD, no conhecimento visual do trajeto do barco quando eu entrei para o Sotto-, de mim ficou com  a boa lembrança de ser uma  menina  magrinha sempre muito bem vestida!
Na terça deu-me para fazer uma coisa que não fazia há muito tempo-, ir sozinha à praia!
Na véspera tinha cozido bacalhau com brócolos, sobraram umas lascas,  pela manhã fiz umas pataniscas para levar de farnel.O meu pequeno almoço o meu habitué café e queijo de cabra.
Levei o meu chapéu com as capitais mundiais...a pensar no Mundo -, meu parceiro nestas andaças, só dá para mim, e a toalha vermelha oferta do BCP a clientes especiais...algum que deixei de agraciar, porque além de empregada também sei euzinha ser cliente especial. 
Sei estou mais gorda...mal  me atrevi a registar uma foto em biquíni...
Fartei-me de correr e andar. Reconheci um antigo diretor só pelo andar! 
Claro que o interpelei  " desculpe abordá-lo não foi do SottoMayor?"...estatelou-se um sorriso na cara-, só não acertei no nome - , Fernandes. Caminhámos juntos, falamos de coisas com mais de 30 anos , do tempo que foi inspector, disse-me pela 2ª vez   " a inspecção que me custou mais, não era eu a chefiar , foi em Ansião...o gerente era do ex-Bip como eu ... foram na altura para a rua os dois..." 
De sorriso aberto contei-lhe que uma vez de férias em Ansião fui ao Balcão, de trás do biombo veio um inspetor que já não me recordo o nome que me disse " vim ao encontro da sua voz"...imagine-se o pasmo dos colegas ao ouvi-lo-, sobretudo do à vontade e da nossa alegria no reencontro! 
Conversa longa , falámos da Malagueta -, diretora que não me deixou grata recordação , haveria de ser mais tarde também dele,de quem me confidenciou não nutria especial simpatia, e se veio a reformar mais cedo...fez-se eco na minha cabeça-, de manhã antes de sair fui regar a da minha Dina que tenho na varanda, no fim do verão há-de ser transplantada para o seu quintal em Lisboa -,este mau estar de azedume ao lembrar a Malagueta só se apaziguou pela  lembrança da boa malagueta da varanda... 
Despedimos-nos, porque para ele era o 1º dia de praia.
Corri, andei -, mas emagrecer, nem uma grama!
O mar deu-me cheiros  a laivos de enxofre!
Anteontem acordei com o nascer do sol que se mostrava brilhante-, incandescente!
Fui à outra varanda para o tentar fotografar noutra perspectiva, nisto estava a minar...com a massa brutal da nuvem imensa que o tapou!
Tinha conversa acertada para ir a casa da minha Dina-, nunca pede para eu lá ir fazer o que quer que seja, quer que eu vá para comer, distrair-me na casa, e na horta-,  jamais para fazer de criada. 
Mas eu gosto muito de lhe passar a roupa e tratar da casa, que na verdade é sempre pouco o que faço porque ela e o Samuel são muito certinhos, tudo está arrumadinho.
A casa é a cara deles -, doce, prazeiroza ,depois tem objetos que foram meus, ali ficam tão bem naquele ambiente minimalista.
Ontem levou  caixas  pequeninas com mais de 100 anos da Fábrica Sacavém "colorau" "pimenta" e a grande da "farinha" -, já tinha levado a saladeira que mostro porque não tenho tempo de ver das outras fotos.
Ao entrar no catamaran pareceu-me ver a "Malagueta" -,uma antiga diretora...Sentei-me de modo a ficar na diagonal para testar se o vaticínio estava certo, demorei minutos para perceber que os genes são os mesmos, podem até ser familiares -, mas era a Dra Laura Saial, que foi minha professora quando acabei o 12º nas Novas Oportunidades em Almada.
Em Lisboa a minha filha obrigou-me a mudar de visual -, fez gosto em me presentear com umas notas gordas...desci à Almirante Reis, atasquei num cabeleireiro Low Cost onde havia  gente com manias de pintar pontas , madeixas...incrível a cabeleireira estava atordoada com uma dessas clientes peçonhentas...ao pintar-me o cabelo, deixou o lado direito sem tinta ...achei estranho ela ter deixado tinta no recipiente, mas julguei fosse para mais tarde cobrir as pontas...passado meia hora deu-me para levantar o cabelo quando reparei no azar! Tive de aguentar mais meia hora. A cor ficou boa.
Depois veio um "flausino com ares de menina" para me cortar as pontas pôs-se de joelhos... porque o dono esse não enganava -, cansei de o ver a pegar nos cabelos das senhoras pelas pontas dos dedos , andar de um lado para o outro frenético, direito com o costado para trás, numa de subir mais uns centímetros, e de pegar na franja para a pôr para o lado...Não esticou o cabelo como devia, fartinha, queria era sair dali, tinha o "cu" colado à seda do vestido, valeu o verde das paredes para me distrair!
Em Cacilhas vi a manobra de gruas e homens para na sexta rebocarem o submarino "Barracuda" para a antiga doca do estaleiro Perry e Son para abrir ao público ao lado da fragata D. Fernando e Glória.
Convidei os apaixonados -, Dina e o Samuel para ontem virem jantar. Apostei no imprevisto-, dar o jantar na marquise na mesa redonda, apesar de pequena, mas coubemos os 4, bem arrumadinhos com outra mesa de suporte. Alourei na chapa chouriço e linguiça, cortei queijo de cabra e de mistura, as azeitonas levam sempre alhinho, azeite e coentros-, as nossas entradas com pão de centeio.Comprei alas de maruca ( as caras mas sem gelatinas, boas, com muita carne, branquíssima ) tenho o hábito de lhe dar uma entaladela em água a ferver para tirar as peles e espinhas. Fiz um ensopado com batatinha e ervilha, juntei gambas descascadas e servi com fatias de broa de Ansião.O que sobrou ela levou ...tal como levou o resto do leite creme com farófias. Comemos cereja da Gardunha grossa.
Na conversa com o Samuel a falar dum projeto que alguém pensa submeter a incentivos comunitários
" Museu de Façalamir"...Despropósito a vaidade no uso do nome pomposo!
Porque o local não é Façalamir e sim Granja !
Fiquei com vontade de também me informar, e pedir um projecto subsidiado para o meu Espaço Museológico que gostaria de ver ao cimo do quintal da minha mãe, a porta aberta imponente faz-me lembrar um pórtico romano, e nele expôr as minhas coisas!.
Enquanto isso ela arrumou a cozinha-, um amor de menina e o sacão que trouxe cheio de detergentes, cremes para o corpo, e champô...adora  promoções, compra, compra, trás sempre para a mãe!

Acordei cedo para deixar a casa arrumadinha. Já bati os tapetes ainda não eram 7 horas.
Vou no comboio até Pombal, a minha mana vem das Caldas da Rainha e dá-me boleia.
O jantar em família-, a minha mãe e as duas filhas vai ser com a  candidata pelo Partido Socialista a Ansião - a grande Teresa Fernandes.
No sábado o aniversário da minha querida mãe-, 79 primaveras, levo 2 vestidos que a Dina adorou, lingerie, creme para o corpo aroma a papaia e,...
Domingo vamos onde nos der na real gana!
Pode até ser uma feira, depende da disposição de ambas, a ser ou Torres Novas ou S. Martinho do Porto.
Depois o improviso, se nos apetecer dormimos fora uma noite onde nos apetecer. 
Sempre em grande, porque dos fracos não reza a história!

Há uma citação que diz  " todo o nosso mal provém de não conseguirmos estar sozinhos: daí o jogo, o luxo, a dissipação, o vinho, as mulheres, ou os homens, a ignorância, a desconfiança, o esquecimento de nós mesmos e de Deus."

Ora é fácil entrar nestes meandros, fácil encontrar culpados para as nossas fugas da realidade, e asneiras, mas um dia temos de enfrentar a realidade e voltar ao caminho certo.
Mas qual o caminho certo?
Eu pergunto sempre a mim mesma  muita vez em frente do espelho -, ele há dias que até dou umas bofetadas bem dadas, e merecidas, tal a burrice e ingenuidade que me é peculiar!
Despeço-me...até daqui a dias...vou vadiar!
Também tenho a incumbência de regar bem regadinhas as minhas flores, sobretudo da casa rural...coitadinhas, porque em agosto vou mais tarde, antes vou até Paris!

2 comentários:

  1. Olá,Isa
    Gostei das fotos e tudo o mais que mostrou ,mas...
    É mais para dar os Parabéns á sua mãe
    Que ela conte muitos mais,com muita saude e beleza,que a senhora com a idade que tem...é bonita e muito vaidosa
    Um abraço para ela e para a Dìna
    Quanto a Isa.
    Passe umas boas férias na casa da terra e em Paris
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Querida Maria, acabei de chegar. Correu tudo muito bem. Obrigada pelo endereço dos parabéns à minha querida mãe que serão entregues mal atenda o telefone...deve andar a vadiar.
    De novo em pressas para partir outra vez- adoro aventura e viajar nem se fala.
    Boas férias para si e família dentro dos parâmetros que a vossa vida vos possa propulsionar. Seja criativa e viverá momentos memoriáveis. Acredito.
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Seguidores

Arquivo do blog