quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Só gente lêrda embrenha pelos ouvidos, acredita na fortuna fácil...

Acordei com a "boa notícia" de ontem  que fervilhou no meu subconsciente quando ouvi as notícias na televisão -, uma série de inspetores atacaram de imprevisto casas particulares, consultórios, e farmácias há procura de indícios prometedores de grande fraude, contra o Estado Português, na ordem de milhares, milhões com receitas falsas e,...Notícia não recente -, a denúncia partiu do serviço nacional de saúde há dois anos. Desde então os inspetores tem andado no terreno "a farejar farmacêuticos, médicos, e delegados de propaganda médica". 
Não é meu papel instigar, recriminar ou julgar, muito menos fomentar juízos de valor -, apenas relatar o que se vê que gente de bem não aprova, fazendo jus ao dito popular " quem se aventura por caminhos fora da lei, acaba mais cedo ou mais tarde, por se picar com o próprio veneno". Já no ano passado se constou sobre duas pessoas que conheço vagamente, "zumms e rumores" ...Supostamente, ontem os Inspectores da Judiciária lhes fizeram ferranha espera na prisa caçada, onde moram. Afinal neste País a justiça ainda se vai fazendo, apesar de morosa, tardou -, mas neste caso não falhou!
Uma coisa é certa-, algo os incriminou para serem ouvidos, pelas autoridades! No momento, aos olhos da lei ainda considerados inocentes... Supostamente há uns três anos (?) aportou numa terra "casal achadiço vindos não se sabe de onde, sem eira nem beira, uns tansos -, a mulher desdentada, sem um dente, e surda que nem uma porta -, no pior fundilhos de bolsos vazios...nem para dentadura, nem para aparelho auditivo, nem...Já o marido de cariz altivo, estatura baixa, no dito popular -, velhaco e presunçoso, intitulava-se de doutor, mas canudo ao que parece não tinha ... Supostamente aqui aportaram de pára quedas pela mão de doutor com canudo -, dono de uma farmácia . Sendo que o homem no dizer do povo era alcunhado " moço de recados, pau de toda a colher todo o terreno, mainate, capanga ... "  
Deste falso doutor(?) supostamente se falava ser delegado de propaganda médica (?) andou de carro por Lisboa, Algarve, Alentejo, e tantos outros lugares, supostamente a vender produtos farmacêuticos "segundo más línguas fora de validade"...entre outros serviços...
Supostamente o que transparecia do seu cacique " segundo se fazia constar lhe pagava de ordenado pouco mais que migalhas, a troco de trabalhos de vária ordem, que deveria ser pago e bem pago ...a fazer fé na riqueza que se via crescer no seu património a cada dia"... Supostamente intrigante, a parceria na sociedade -, do filho do empregado do doutor, com quota na firma, rapaz na casa dos 20 anos a viver, e trabalhar fora da vila. O que para algumas pessoas logo levantou suspeitas (?) porque razão não deveria ser o pai dele, o sócio -, sendo que trabalhava diretamente com o doutor ? Supostamente o ano passado houve cedência da quota. Do casal se ouvia falar -, porque assim o fomentavam, e faziam crer a muitos: provinham de gente brasonada, por parte dele, família do norte, onde tinham solar e propriedades ... Uma minoria que os ouvia, conseguia distinguir naquela altivez e petulância, precisamente o oposto... O que se vislumbrava dele -, imagem de conde falido, supostamente  a imagem em opinar " de bens, tinha uma mão cheia de nada, sem ter onde cair morto, vomitava para o alto postas de pescada, com ar de superioridade, um frudica ".Ao tempo, sobretudo o homem, revelava supostamente um comportamento de personalidade típica de " mentiroso compulsivo" lábia descarada, de engano fácil a qualquer um, até o mais incauto. 
O negócio farmacêutico foi muito bom, em tempos idos, sem ainda haver genéricos, em que os alvarás, eram na ordem de milhares. Não é o caso neste agora. Muitas farmácias fecham pelos baixos rendimentos, completamente falidas! 
..."Por portas e travessas" com todos os conhecimentos no meio médico(?) supostamente o doutor conseguiu o improvável (?) ao minimizar os parcos rendimentos deste casal -, quando a mulher do ex-empregado esteve doente, tratou-lhe da pensão de velhice, sendo que ela com 65 anos, constou que só descontou cinco anos para a Segurança Social , e que a dita pensão orça os 500 €...Ora seria interessante averiguar!
Supostamente o delegado de propaganda médica era ao que se crê tudo "menos gente de boa rez (?)...a ser inteligente, jamais se deixaria manipular, olhando à sua idade e, quiçá aos percalços já vividos na vida pelo que deveria pensar duas vezes, se mostrar mais ponderado, com receio da justiça, porque tarda, mas não falha, quando ataca, é sem dó nem piedade!"
Já do doutor -, supostamente dele se fala ser " ator fã de palco e aplausos, bem falante, ares de pavão, vaidoso, olhão para filões de negócio, sede frívola no ganho fácil -, neste País de oportunistas, a aldrabar o Estado, no pior ir ao bolso de todos nós..."
Se não houvessem milhões de desvios, mal desviados, por gente sem escrúpulos, que só olham para o seu umbigo -, a saúde pública seria melhor, e mais barata, para todos! 
"Só gente lêrda, que embrenha pelos ouvidos, acredita em fortuna fácil caída do céu em tempo record !"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog