terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Eu hoje poderia dizer muita coisa,mas o silêncio fala melhor por mim!

Ao abrir o PC deparei com este slogan postado pelo meu amigo RS.
Passadas horas acredito que outro amigo JM  se inspirou nele para escrever na sua página o seu grito de dor ...
"Eu hoje poderia dizer muita coisa, mas o silêncio fala melhor por mim!"
 Salta-me o pensar no provérbio

 "Os sábios falam pouco e dizem muito, já os ignorantes falam muito e dizem pouco..."
Fatalmente relembrei a frase incrível de  Fernando Pessoa.
" O amor romântico é como um traje -, como não é eterno, dura tanto, quanto dura...mas logo em breve, sob a veste do ideal que cada um forma , se esfacela, para surgir o corpo real da pessoa humana, em que o vestimos."  
  • O amor existe se acreditarmos, verdadeiramente, que ele existe! 
Será que existe o amor que não tem amarras, que não tem exigências, que não tem cobranças, que não tem condicionalismos?
  • Ora se é esse que todos sonhamos ter, mas quantos de nós aceitaria um amor desta dimensão? 
Muito poucos, porque este amor é assustador. 
Poucos são aqueles que sabem amar com segurança, e porquê? 
Por causa do medo da dolorosa perda. 
Não entendemos é que esse medo destrói as relações, rouba-lhes o brilho, a espontaneidade, a doçura, e o encanto dos primeiros tempos...
Quebra os laços , constrói os tristes e solitários muros!
 
...Acordei de madrugada noutra insónia global com o brilho do mensageiro amoroso que me soprou baixinho ao ouvido, apesar de meio entupido de cera -, consegui discernir a provável oportunidade de novo aprender a amar (?) e com isso ser posta à prova...
  • Um novo admirador ou mais (?) podem entrar na minha vida...ups, mas isso já estou acostumada!
Estrebuchei com o instinto mal acordado, mas sempre ajuizado a sussurrar -, "toma cuidado, deixa de ser ingénua, mau, seria voltar a cair outra vez nos mesmos erros"...Ora sou por demais cautelosa, apesar de aventureira! 

Imbuída de força extrema -, a minha aliada nas batalhas de toda a minha vida, no controlo das emoções, e dos sobressaltos que já vivi, na premissa do pautar humilde intacto, no começo e términos de ciclos, onde venci e perdi, e quem sabe aprendi, e  hoje -, escrevo no querer transmitir, e na partilha deixar  testemunho .

Vida boa e menos boa, monótona, sem encanto, em desamor ao longo dos anos, contudo sempre  de espírito livre, no querer e fazer, me impus!
  • Auspício salutar -, a fazer fé no  meu Anjo da Guarda que me alvitrou ao ouvido
 " promessa de triunfo  ainda por vir..."Sinto posso  enfrentar um qualquer conflito, que pode ser interno ou externo. Mal de mim se esqueço que a inteligência deve ser sempre uma aliada preciosa. 
Jamais  cair num campo de batalha sem um bom plano, na dignidade e respeito por mim mesma.

A pensar em quantos se focam na capa, no embrulho e, muitas vezes, nem se dão ao trabalho de olhar mais profundamente para contemplar verdadeiramente o que a vida lhes envia.

  • A beleza é tão relativa e efémera...
Nada como aprofundar os relacionamentos, e  descobrir o que há de mais bonito em  cada um de nós para enxergar claro e ficar positivamente surpreendido!
É sempre bom ouvir os conselhos dos outros, mas o que devemos realmente ouvir é a nossa intuição.
Essa sim sabe o que é melhor para nós e para o nosso crescimento.
É preciso, no entanto, distinguir vozes: da intuição e a da mente, que, já se sabe é marota pois cria ilusões num ápice.
Por isso o desafio hoje é cuidar de mim -, olhar ao espelho e ver alguém que já trilhou vales e montanhas, que já venceu obstáculos que nem imaginaria conseguir, que já amou, que já chorou, que já magoou, que já se desencantou… 
Jamais o descuido do orgulho do meu caminho, mais importante do que o orgulho que devo sentir do passado, é a importância que devo dar ao futuro. 
E o futuro começa agora neste instante...
Aperaltar-me para sair ao som da música, e da voz do meu ídolo Pedro Abrunhosa!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog