segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Ninguém pode brincar contigo!


Ninguém pode brincar  contigo
Só tu te achas no direito de dizeres o que te apetece...
"Olheiros que te despem com os olhos..."
Ainda me falas disso com ênfase e, agora estás toda bedelhada comigo?
Triste feitio o teu  Bé...
Lamentável a tua atitude não tens sentido de humor!
Pensaste que me pregaste uma partida, mas olha que te vais enganar, podes crer!
Sou humano como tu, não vou aceitar que faças cenas tristes comigo...
Esperei por ti até agora...
Teimaste levar  avante os teus intentos...
Mas como diz o ditado o último a rir, vai rir melhor!     

Apetite sair e na rua espairecer...
Pela frente só nomes fascinantes 
Ironia  sejam as boas lembranças...
Mas também da força do recado...
Seja do bom vinho encorpado de Pias 
Seja  do Franschising  da imobiliária
  

Diz o roto mal arremedado
Despe a colega no olhar
Minissaia, leggins  e calção
Dualidade nele excita lar...

Teimou no querer maior
Impulso raiva vinga a 18...
Qual perda, nem esfriar!

Adormecida, acordou Lou
Pirraça,  amiga peixes...
Também a  seco  trocou!

Cuidado, alerta o signo.
Doce, de garras morde
Estupidez  novo engano?
Fatal amar assim, fede!

O último a rir vai rir ... melhor?
Na deixa rir?
Olha p'ra mim igualzinho! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog