quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Hei de te amar, ou então hei-de chorar por ti ...

" Que belo e tão significativo seu  nome Isabel em tantas culturas e lugares... 
  • Bíblico, Belo, Beato, Burguês e até mesmo Bélico (a de Castela, dizem)...
  • Bela, Bélinha, Bé e Isa os diminuitivos .
  • Mas o que conta é cada coração, e cada vida que se chama por este nome -, Isabel "
  • Trecho de um comentário de um homem brasileiro-,um poeta!
Interrogo-me sobre a raça portuguesa. Ao tempo sem medo de mares nunca antes navegados, homens destemidos partiram em cascas de noz, na épica expansão do querer maior  lusitano -, achar riquezas,  e apregoar  o evangelho de Cristo, a novos povos...
  • No Brasil conseguiu um mérito que no País mãe jamais alcançou-,  adoçar o linguajar e o jeito de amar caliente, das suas gentes...
O clima  ameno ajudou, tal como os genes da mistura de índios com lusitanos -, qual complô ideal neste incutir de perfil doce, nas suas personalidades.
Qual arte da sedução e sapiência no uso das palavras em cada momento, sem sofismas, simplesmente ditadas pelo coração aberto, privilegiando sempre os afetos em trilhar amizades sadias.
  • No campo do amor, sobejo maior -, amar, amar, amar...louca e perdidamente!
Qual enlace romântico, seja nas ternuras e carícias, seja no repenicar cada orelha, nariz, olhos, queixo seja cada mamilo-, qual desespero palpitante no querer avançar de patamar, descer ao umbigo para se perder no ir e vir -, qual  múltiplas explosões eróticas, ora ele ora dela -, cheios de tesão, a nadar em prazer na lasciva  fascinação!

  • Em abono da verdade, poucos, quase meia dúzia de homens portugueses conseguiu mexer  com  as minhas emoções -, no momento da leitura como este brasileiro...quiçá o destronar na arte de poetar!
Pois sinto se perdeu essa destemida gente marinheira de outros tempos, pelos vistos ficaram muitos pelo Brasil...

Hummmmm....Acredito que por cá os há também -, e bons, e poetas, e sedutores!

Arte é fazer que o -,  Hummmmm ...Soe aos ouvidos do outro(a) a  poesia...Ou ao sussurro da voz...
  • Porque aí  -, já se está  literalmente apaixonado, quebrado de forças pelo louco desejo.
  • Pelo que se conhece e ouve falar o conhecimento travado no meio informático nos dias d'hoje revela uma panóplia de pessoas, de ambos os sexos, muito carentes, à espera de ser despertados!
Eles gostam de mulheres fogosas, surpreendentes, imprevísiveis, sem tabus -, sem meias medidas os  dispam e beijem da cabeça aos pés, amem no louco fervor intenso, sem limites de tempo, possuídas de brutal energia destemida, e ousada seja na banheira, sofá, cama, ou rebolar pelo chão, que jamais se lhe acaba, de os deixar loucos, querem mais, com isso a bestial surpresa -, não se mostram passivas, antes explosivas -,  por artes do diabo, os deixam quebrados, no clímax final.

Elas, o mesmo deles esperam -, machos de encher o olho, abençoados nas partes genitais,  inteligentes  no retardar orgasmos, imaginativos na panóplia de posições, até dançar,  rir e conversa, tudo para as fazer delirar, gemer, em delírio extra dimensional, no jogo do brutal desejo, perdidas de tesão em beijos  lânguidos e apalpões dos cabelos ao triângulo, onde o clímax se afunde em  relâmpago e trovões -, premilares em fúria de tirar o folego, as elevar em altar, para as deixar morrer em gritos, extasiadas de prazer.

E assim vivem jogos sedutores e de prazeres virtuais.
E quando eles versejam...Os homens  partem para o erotismo, para o enlace...
E quando há tanto para ainda dizer, e falar...
Esquecem que as mulheres gostam da conversa!
  • Falta aos homem a curiosidade! 
Seria tanta coisa bem diferente!
A Arte da sedução, é saber fazer da espera ,um despertar devagar -, no saber adoçar para amar!
Se ela verseja, é clima certo de empatia
Em flecha ao despique do melhor verso.
Na essência, se reúne os  ingredientes
Do querer, para acontecer, na hora!
  •   Muitos  se catapultam  fisicamente"pau de dois bicos"-, será amar virtual mais forte que o físico?
Há quem diga que aquilo que provamos quando estamos apaixonados, talvez seja o nosso estado normal.  
  • O amor mostra ao homem  e à mulher como é que eles deveriam ser sempre!
Pois mostra, mas então e a ética, e outros valores maiores que se alevantam? 
Que muitas vezes algo impede de o fazerem. E assim ambos perdem tempos por orgulho...
  • Alguem escreveu ...
"O homem modesto tem tudo a ganhar e o orgulhoso tudo a perder
É que a modéstia tem sempre a ver com a generosidade, e o orgulho com a inveja." 
Mais  palavras, para quê?
Excerto de um estudo
Hei de te dar sempre um pouco
Do que em mim é ser contente
E a minha felicidade
Vai de mãos dadas contigo.
Não sou capaz de ter nada
Que não te dê de presente
Meus sorrisos têm o gosto
Dos olhos do meu amigo.

Trata-se de texto sintético, extremamente bem elaborado e de aguda sensibilidade, do qual se destaca brilhante figura de efeito sonoro — assonância (Goldstein, 1989) — no verso "Que não te dê de presente..." . Ressaltamos que, dado o caráter sintético do poema, torna-se difícil distinguir semanticamente o trecho onde ocorreria o clímax. Em vista da assonância, já referida, julgamos estar nos referidos versos (Não sou capaz...)."

 http://www.scielo.br/scielo.php?
O meu ensaio

Tanto tesão escafedido...
No mirar mui beleza idolatrada!
E afinal visão perdida
Afanada de tão enrugar, enrugado!
Quão alto grito o meu de novo renascido
Beijos a gosto de chuva enxovalhada 
 Grito forte, revolta da raiva, malfadada!






Poema Primavera The Gift 


Sábado à noite não sou tão só
Somente só
A sós contigo assim
E sei dos teus erros
Os meus e os teus
Os teus e os meus amores que não conheci
Parasse a vida
Um passo atrás
Quis-me capaz
Dos erros renascer em ti
E se inventado, o teu sorriso for
Fui inventor
Criei um paraíso assim
Algo me diz que há mais amor aqui
Lá fora só menti
Eu já fui de cool por aí
Somente só, só minto só
Hei-de te amar, ou então hei-de chorar por ti
Mesmo assim, quero ver te sorrir...
E se perder vou tentar esquecer-me de vez, conto até três
Se quiser ser feliz....
Se há tulipas
No teu jardim
Serei o chão e a água que da chuva cai
Para te fazer crescer em flor, tão viva a cor
Meu amor eu sou tudo aqui...
Sábado à noite não sou tão só
Somente só
A sós contigo assim
Não sou tão só, somente só
Hei-de te amar, ou então hei de chorar por ti
Mesmo assim, quero ver-te sorrir...
E se perder vou tentar esquecer-me de vez, conto até três
Se quiser ser feliz
Hei-de te amar, ou então hei de chorar por ti
Mesmo assim, quero ver-te sorrir...
E se perder vou tentar esquecer-me de vez, conto até três
Se quiser ser feliz
Hei-de te amar, ou então hei de chorar por ti
Mesmo assim, quero ver-te sorrir...
E se perder, vou tentar esquecer-me de vez, conto até três
Se quiser ser feliz....

  • Relaxo ao sabor  desta canção, até a consigo ouvir ao som do piano -, e da voz forte dos versos melosos, que me inspiram  impulsos fortes de paixão ...
Quiçá a tantas outras, muitas mulheres -, a pensar  desesperadas cair em braços de assaz  homem vigoroso!
Porque o meu sonho não morreu, tal como o de muitas, e de quantas outras, que  se deixam adormecer na solidão, escondidas, ocas, vazias , sozinhas , de medos de se mostrar, falar, deixar acontecer, culpas das frustrações , desencanto e desamor...
Com isso vivem o dia a dia inseguras, com os seus corpos despojados de belezura -, mas sem perda da esperança, que  ainda viva, de um dia poder acontecer!
  • Esquecem que é preciso fazer a sua parte, que é procurar, até achar!
  • Hei de te amar, ou então hei-de chorar por ti ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog