quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Pai Natal no Colombo, e poeta o meu querido amigo Severino

Conversa iniciada hoje com um colega do Sotto Mayor da Rua do Ouro que conheci em 1980.
Pelo imenso carinho a transcrevo para mais tarde sempre recordar, quão grande a beleza das suas palavras.
Me deixou de rastos emocionada!
  • Lembrei-me de um poema escrito em 2009  justamente a outro amigo do signo Peixes LJ, o mesmo deste amigo -, de almas encontro a mesma sensibilidade e carinho.

Senti a tua voz

Senti a tua voz
Trôpega
inquieta
ansiosa!
Em jeito mui doce
conseguiste
soltar uma
dor...
já tenho saudades de ti...
Contei-te
sorriste e disseste
vai correr bem...
Gostei de te dizer
quero acreditar
que vale a pena
partilhar contigo
emoções na estrada
de todos
os teus dias!
Oh meu querido e bom amigo que prazer imenso saber novas de ti, um p
  • Minha Queridíssima Isabel, o meu prazer é grande, e logo fica despoletada a alegria de te ter aqui entre os meus contactos ...
    Quão mais ricos eles ficam doravante! Fico satisfeito e sinto-me honrado.
    Sei que estás bem, e sei que tens escrito "coisas" lindas", com as quais - e com a tua permissão - me vou deleitar.
    Não bastavas ser tu a Mulher bonita que sempre foste, ainda te aliaste, e com êxito, às musas ! ... Recebe um beijinho com sabor a saudade.
Poeta tão inspirador que me derreteu o olhar e o sorriso. Amei. Gosto de franqueza, do uso das palavras e dos afetos sem medos. És dos meus, caramba. Que maravilha saber de ti, graças à São, tão doce e atenta. Olha que a minha escrita não vale nada...tenho vícios do tempo do banco ao emitir pareceres em mensagens...e sou amadora mas tento ser feliz.
  • Tu és quem és, e isso me basta!
    Também eu não temo os afectos, e dizer que gosto de quem gosto, e nunca por isso me senti inferiorizado ou piegas!
    Homem que é homem não teme a lágrima e a afasta, antes a assume, mostra- a e entroniza-a.
    É tão bom falar com pessoas assim, para quem a afabilidade não é um pecado, e para quem o pecado é uma convenção, neste mundo tão cheio de regras e cínicas convenções ...
    Encontrar-te é saborear essa brisa que nos refresca e nos eleva alados para lá do que está pré-determinado ...
    É bom saber-te aí, mas ainda melhor é saber-te descomprometida de alma, rasgando os horizontes que são os nossos, e por serem nossos podemos sempre caminhar até eles!
     Salvé, querida, eu te adoro!


  • Meu querido jamais um homem me deleitou com palavras tão belas. Olha nesta invernia Deus sabe que mereço.
    Há sempre um anjo que nos adula e faz sorrir, afinal até somos boas pessoas.
    Estou extasiada sem palavras,quem me dera saber escrever como tu...quem me dera tanto saber
... mas não querida, não tomes a nuvem por Juno, eu sou o mais comum entre o comum dos homens, para quem o saber é uma meta que sei nunca alcançada! Sabes?, tenho sofrido o que nunca pensei na vida sofrer, devido a problemas graves com o meu primeiro neto, que é lindíssimo como o Sol, mas aos quatro anos tomou o rótulo de criança especial, e faz com que eu desde há cinco a esta parte tenha nessa cruz a própria medida da fragilidade da vida, e por ela vou igualmente aferindo do quanto a vida é fugaz ... Isso, aliado ao facto do meu próprio pendor para a reflexão, faz-me ainda mais resiliente com as atrocidades e até com o que há de mais secundário na vida ...
O que nos faz felizes, Isabelinha, é um sorriso que se descortina sincero e um ombro que se nos oferece sem mácula ... tudo o mais são apêndices de uma artificialidade que muitos teimam em construir ...
  • Meu caro Severino todos temos o nosso calvário, o meu também é grande e cá vou andando dia a dia. Na escrita me revejo da tristeza e da mágoa destes últimos 10 anos. Penso que há sempre quem esteja pior do que nós. E depois há soluções medicas que evoluem com grandes surpresas. Acredita que o menino vai melhorar com o vosso amor.O mês passado a minha única filha pensava estar gravida e afinal foi rebate falso, todos sofremos. Sem saúde é que não se vai a lado nenhum
Depois temos os bons amigos que nos ajudam e muito a superar. Olha está na minha hora, vou fazer uma cronica com estas mensagens em tua honra ao nosso reencontro. Obrigada, fica bem, Beijinhos e acredita que amanhã vai ser melhor
  • Se tens de ir, vai. 
    Mas escuta: 
    indo ficas comigo! 
    Só eu sinto este prazer enormíssimo!
    Sempre me disseste tanto ...  
    "Aparece" sempre que quiseres, é tão bom estarmos no pomar a colher a fruta boa que nos é dada, e tu és um pedaço de amor! Bjs
És um poeta
Mas olha que fascinação este reencontro...
  • Não, sou somente alguém que na vida te distinguiu!
Ora era uma miúda...lembro que cheguei a r do ouro e fui direta as responsabilidades, estava a falar com o chefe de sector que agora não me lembro o nome...e aparece o Rhodes que houve a conversa e me leva com ele para os descontos...
  • ... Mas como vês os atalhos da vida cruzam-se, e não há enigma que o tempo não conserte e reabilite! Peço-te perdão, mas estou emocionadíssimo, e com a alma a querer ela mesma lavar-se de ausências doridas que permaneceram num tempo que só aparentemente é inexorável ...
Meu amigo tu derrestes-me com tanto glamour no uso das palavras...estou que nem posso...
tresloucada...perdida...vou ter de ir...
  • As palavras, meu amor, são sempre o reflexo e a voz dos pensamentos ... e quantos pensamentos se anestesiaram aqui em mim!
Severino és o mayor
julgo algum homem me deslumbrou como tu hoje
vou-te contar
és maravilhoso, a tua mulher é uma felizarda
qual é o teu signo?
  • sou peixes querida, e sou eu apenas sofrido mas sempre sonhando com uma asa que transporte para paragens mais nobres !
então estás a fazer anos?
  • sim, mas a prenda tive-a hoje. Aqui, por esta ferramenta, não te vejo, mas sinto-te, e tu própria já terás constatado que as minhas mãos te acariciaram!
isso confesso é verdade e mais por decoro não digo...
  • eu sei que foi assim, pois eu mesmo estou trémulo ... apenas te peço perdão pelas minhas mãos tão causticadas já com mil invernias, pois merecias que elas de musgo estivessem revestidas.
deixas-me sem palavras. Completamente extasiada
  • és um romântico, um homem multifacetado que maravilha , as mulheres delas falas tão doce e abertamente que as desabrochas em mil sorrisos os mesmos nas crianças pelo natal e a cada dia ao teu querido neto que dele nunca te descuidas que dizer das amigas como hoje aqui comigo,és um anjo que me reapareceu na minha vida
tens em ti apenas e tão somente o reflexo do meu próprio deslumbramento ... o véu da saudade se alevantou um pouco, e é como se alado te fosse dar um beijo.
  • remataste a prosa ao sabor do oiro do soneto e isso deixa-me neste ficar de adeus já anunciado aliviada e descansada. bjos até amanhã

um beijo, e que o amanhã seja sempre adiado para se transformar em hoje permanentemente. Bjnho.
  • belo...belíssimo...eloquente. Só homens de H grande escrevem com este sentimento. Bem hajas pelo carinho. De toda uma vida e nesta idade madura direi que te Adoro!
todas as idades são de Amor ... e estarmos na idade madura, apenas reforça a serenidade com que se diz e a maturidade do que se sente!

Obrigado por existires!
Obrigada tu meu querido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog