sexta-feira, 4 de abril de 2014

Hoje mais um dia do aniversário malfadado...

Perco olhares no painel de azulejos a evocar a perenigração à Nossa Senhora do Cabo no Páteo do Prior do Crato em Almada. Na ombreira da porta o algarismo 14 -, malfadado por ter sido o primeiro, no resulto fatal o dia 4!
A fazer eco num pensamento de Tagore-, "Que eu nunca mendigue paz para a minha dor, mas coração forte para dominá-la."
De mãos estendidas, pedinte na solitária dor dormente.
Maldita encruzilhada que a vida de presente me laçou!
No Largo da Boca do Vento pasmo a mirar a capital ...
Relaxo a contemplar a bela miragem ...
Mente quente pelo corrupio e atropelos frenéticos abafados...
Vómitos de voz sussurra de tanta raiva sofrida, acumulada em gorduras...
Sob a arriba o buliço do Tejo, e o casario em aparente calmaria...


Tamanha beleza de silêncios e de cheiros, arrumam desencantos.
Rosto sofrido, de cabelos grisalhos, olhar triste a lacrimejar...
Luto por solver tamanho desaforo na benece de gestos, coisas simples...
Regaladamente miro par de janelas de guilhotina de tamanhos diferenciados que me catapultam prazer...

De novo solta em mim em grito de revolta neste mês de abril...
Ecos a soar que seja de novo calcorrear calçada a pregar...
Na pedra esfregar pensamentos de antanho, e deste agora, no que foi um lavadouro publico...

Anos de tanta esfrega, frangalhos são já fitas de tear...
Selo o repto final da década na redimição de tanto angustiar sem ser vil!
Sorte do janelo a despertar alívio sufocante, aliviado!

O dia acordou frio de chuvisco que estrabante...
Sensatez é relevar o mau e menos bom que a vida emana
Caminhar  errante por Almada velha de cabeça erguida e jamais perdida!

Porque o sou trabalhadora, poupada e gente de Bem!
E ninguém ouse sentir pena de mim, porque não sendo coitadinha, tão pouco galinha, sou Mulher de M Grande, sem falsa modéstia  ao sabor do vento de cabelos desgrenhados soltos...


Sei que neste agora renasci!
Dez anos é muito tempo, o mesmo tempo que tudo esquece e tudo perdoa...

De porta fechada, já só com uma mão no derradeiro encerrar o luto...Sinto um chamamento...A janela apesar de perra  sinto se abre devagarinho na bonança de melhor sorte que mereço em sinal de viragem, que seja de boa fortuna -, pelo engano sofrido na pele, pago -, a recompensa que breve auspicio!Dizem que "Nunca a alma humana surge tão forte e nobre como quando renuncia à vingança e ousa perdoar uma ofensa." 
Deixo aqui  neste dia de aniversário nefasto as mágoas e rancores finalmente de lado, reconciliando-me com quem sempre esteve comigo, sobretudo com a vida que quero viver intensamente -, mas principalmente, comigo mesma!
Bem hajam!

4 comentários:

  1. DONA ISABEL
    JURO QUE NÃO INTENDI PATAVINA DESTE DESVARIO
    AFINAL QUE TIPO DE DESABAFO É ESTE?
    A SENHORA NÃO É FELIZ NO SEU CASAMENTO?
    A SENHORA ANDA DEPRIMIDA?
    TEM QUE SE CUIDAR
    É BONITA
    PARA QUÊ ANDAR TRISTE?
    CUMPRIMENTOS

    ResponderExcluir
  2. Caro João Andrade muito obrigado pela cortesia da visita e pelo cuidado em saber de mim.
    Não é para entender, apenas EU!
    Trata-se de uma dor grande que me aconteceu há 10 anos por ser ingénua com a mania de justiceira, pensar mais nos outros do que em mim.
    Hoje em dia de aniversario, e para a esquecer de vez e sair deste luto, a quis aqui perpetuar.
    Aparentemente sou um ser muito alegre, mas insatisfeita por natureza, sem depressão, apenas exigente, e sonhadora. Tudo o que tenho e é muito basta-me para ser feliz, ainda assim quero mais...
    Bem haja pelo carinho e preocupação, espero agora seja mais entendível.
    Um abraço
    Isabel


    ResponderExcluir
  3. MENINA ISABEL
    AGORA SIM,ENTENDI
    COMO SENHORA BONITA E SONHADORA,NUNCA DEIXE DE SONHAR
    O MUNDO COM AS SUAS PESSOAS ENGANOSAS,MUITAS VEZES SOMOS PREJUDICADOS COM A SUA FALSIDADE
    AINDA ASSIM,NÃO SE VÁ ABAIXO
    SEMPRE DE QUEIXO LEVANTADO
    VOCÊ E SÓ VOCÊ CONTA
    FAZ PARTE DA VIDA APRENDERMOS COM OS ERROS
    SOMOS ENGANADOS 1 OU 2 VEZES...NUNCA MAIS CAÍMOS NA ESPARRELA
    VOCÊ COMO MULHER BONITA QUE É,NUNCA MAIS CONFIE DEMASIADO . MUITAS VEZES NAS FALSAS AMIGAS
    UM ABRAÇO AMIGO

    ResponderExcluir
  4. Caro João Andrade
    Mais uma vez bem haja pelo carinho e pelo cuidado nos conselhos que acatei com estima.
    Saudações amigas
    Isabel

    ResponderExcluir

Seguidores

Arquivo do blog