quinta-feira, 3 de abril de 2014

Jamais confiar num homem galã!

Mal acordada na manhã fresca e na mente já a mitigar o sabor do café e do queijo do Rabaçal na pressa rever a telenovela de véspera -, no ar acontecia o programa da Maria Helena -, a vida nas cartas de Tarot. Em linha Manuela no dia das mentiras, não quis correr o risco de dizer o seu nome verdadeiro, para não ouvir a mediática astróloga "a Maria que é da Conceição está no céu e não sabia"…Pairava um som de voz de fundo na ligação -, seria da cunhada, amiga e confidente Zínia, mulher espevita e decidida, supostamente a induziu a telefonar para a se aliviar da insegurança amorosa, arreliada com o cunhado, a cara-metade da amiga. Na resposta à astróloga diz ser nascida a 22 de setembro ou será agosto (?) a fazer fé num comentário aparecido no face de Jacinto escrito nesse mesmo mês por amiga atrevida " será que te esqueceste do dia 22 "...A suposta data de nascimento (?). Mulher de 47 anos a viver união de fato há 16 com o dilema no Amor -, o companheiro confirmou-lhe "não consegue deixar de pensar numa amiga"…
Gesto inusitado da astróloga que lhe confidencia ser fenómeno raro em homens, jamais o denunciam e confessam...Até a questiona se foi mesmo ele que o disse, ou sugestão sua na pressão que lhe fez para falar e confessar o que tanto sente o atormenta... 
No imediato se alevanta alvoroço em deslindar o perfil deste homem que se quer mostrar de cariz temperamental, impulsivo, de caráter fogo, e ainda assim se revela tímido, amargurado na dor sofrida do rompimento virtual, desalentado por paixão perturbadora que o consome e deixa de semblante triste, imprevisivelmente sem o querer se abre no desabafo à mulher que não estando a tempo inteiro a seu lado -, o serve, servindo, quando precisa de desanuviar os colhões... 
Apesar de não o conhecer por dentro e por fora, ainda assim atenta aos sinais do mau humor, distância, e da vida em desapego -, não hesita em ato destemida lhe apertar os calos, enrolando-se nele, sabendo que no carinho dos beijos sôfregos, se abria...
Jacinto tem passado dias em tristeza angustiante a contornar o desenlace recente -, ainda muito presentes momentos tão vivos com a imagem da amada ferrada noite e dia na cabeça, de tal ordem tamanha -, apesar da luta diária constatar senti-la no encontro on line, e contudo não se falarem -, há que questionar porquês? Quiçá o forte orgulho se apague de vez em apagão, ou amorne as trevas -, no entretanto se deixam quedos!
Homem incapaz de solver o que ficou mal resolvido -, nem mais consegue dissimular prazeres de dores -, bendita, se mostrou maldita -, a dualidade do quão apego adulado de toda a vida desde sempre auspiciado neste gosto praticado -, mas neste agora o afoga e de que maneira pela grande perda, pois sempre sonhou a encontrar, e neste agora se mostra perdida finada, e, nesta vida auspiciada de sonhos de a encontrar se revela num postal em 2012 ficar com ela até ao resto dos seus dias! 
A consulta telefónica só a podia congratular com a saída de boas cartas…"O seu homem não a abandonaria, apenas para ela não se descuidar de estar de plantão"…Ora sempre esteve de sentinela! 
Cena teatral do casal mundano de emprego certo e de casa compartilhada com as respetivas mães. Neste tempo de 16 anos de vivência em relação aberta, cada um com o seu carro, sem cobranças, partilham compras, festas em família, férias, passeios e natação à quarta-feira na piscina municipal para manutenção do físico sempre em alta, pois a idade não perdoa a rítmica acelerada acrobacia sexual, fora os bons jantares de infinitas horas no gozo de prazer repetidas aos fins da semana com dança nas discotecas. 
Aparentemente esta vida alegra Jacinto pela liberdade alcançada ganha no divórcio para mais de 20 anos. 
Homem fascinado neste estar em se sentir livre -, sendo galã, fácil o granjear amizades de mulheres que se enquadram na mesma onda, com isso tem desfrutado ao longo dos anos de bons momentos dos quais perduram boas recordações, sempre a saltitar numa e outra, a picar aqui e ali -, o tempo dos flirts só depende da inteligência das mulheres que se cruzam e mexem com ele -, acaso se revelem instigadoras e persuasivas, afasta-se de um momento para o outro, as que não se impõem cobrar, apenas se envolvem pelo prazer sem tabus, aguenta mais tempo sem se cansar, acabando um dia fatalmente cansado da rotina! 
Um homem de muitas mulheres nesta sua vida, fascinado na dualidade, já passou as seis décadas! 
Manuela adora Jacinto, depois do divórcio foi a lotaria. Mergulhada em medos de o perder seja apenas aparente, mas sempre presente, se aguentou no tempo a ferros e fogo, estando calada, por vezes sufocada mas atenta de soslaio, sendo ele dissimulado nunca deu nas vistas, tão pouco lhe conhece conquistas, só coisa de arroubos, até porque nunca dela se esquece, a presenteia amiúde com bijutaria e migalhas de amor, em dias e datas específicos... Por outro lado ela conta e sente apoio incondicional da família dele que a adora e muito, estando sempre presentes ao almoço aos domingos, sobretudo a cunhada alegre e muito bem-disposta, as duas fazem "trinta por uma linha" mulheres de festa, arraial e bailes, no gosto de receber amigos, obsequiar e disponíveis para sair sempre a pensar em farra.
No mês passado grande a festa de aniversário da mãe de Jacinto na bonita idade de 86 anos. À volta da mesa a aniversariante de presente na lapela do casaco uma bela rosácea, alfinete de filigrana branco a condizer com o lenço em tons castanhos e brancos ao pescoço, ladeada pelos dois filhos, noras e netos, nem faltou a ex-mulher de Jacinto sendo alta, escanzelada de carnes se mostrou de cabelos grisalhos e de cara sofrida -, mãe dos seus filhos que se sentou ao lado da sogra, que ainda o é... Tanta alegria a cantar os parabéns com três noras, só merecia ser registada em fotos de família, dando primazia à aniversariante de ar feliz, apesar de sorriso tímido, ainda assim alegre, de os ver que adora reunidos a seu redor. 
Há quatro anos por causa do mesmo aniversário Jacinto recusou estar com Aline, porque o aniversário da mãe é sagrado, nas palavras dele "o que iria dizer a minha família de não estar presente no dia de anos da minha mãe, ainda por cima a um domingo..." 
Aline até compreendeu que mãe é mãe -, será sempre a primeira mulher da vida dele pela vivência de mais de 40 anos na bonita idade avançada e na doença diagnosticada. No limite a dúvida na questão-, acaso as lembranças endereçadas no mesmo pacote em datas especiais as recebeu presenteada com beijo endereçado de carinho? O que terá ele feito à abóbora e aos queijos? Chocolates, amêndoas de licor, os bouquets, faiança alusiva ao Amor, fitinhas para engalanar os Santos,o naperon de linho crochetado pelas suas mãos, calendário com molduras de fotos dele e, ...
Jacinto e Aline travaram amizade no meio virtual onde teclavam diariamente -, foram a companhia um do outro na boa conversa séria, risada, e despiques de onda fogosa, também desabafos de mágoas mais dela, das suas dores -, ao fim de seis meses, incrédulos por sentirem o mesmo calor da paixão a incendiar os seus corações, loucos um pelo outro neste gosto de estar juntos diariamente, corriam apressados para teclar na dificuldade de aceitar o que era tão real e evidente, o nascer da paixão mutua...Pesadelo foi aceitar!
Sendo ambos de idade madura difícil compreender como tal tinha sido possível acontecer.
Demoraram tempos a ponderar este dilema -, o que sabiam? Não conseguiam estar um sem o outro, apesar da distancia física ser grande, com isso a decisão de assumir namoro virtual, que no tempo se fidelizou em mais de quatro anos com altos e baixos, zangas e reconciliações cujos motivos sempre os mesmos -, fuga em falar da sua vida privada ao ser contestado se tinha uma companheira -, o negava sempre, apesar de Aline achar impossível um homem bonito e galã como ele estar sozinho... 
Houve encontros ocasionais ao longo do tempo no intuito do conhecimento físico para distinguir se a química lado a lado sentida na pele teria o mesmo feitiço da atração virtual, desses momentos restam extraordinárias memórias desfrutados a conversar, almoçar e passear de mãos dadas jamais assim vividas para ambos (?) o que fomentavam dos encontros à posterior... 
Apesar de cenas desajustadas, num desses encontros ele recebe uma mensagem com uma foto dum bebe, diz que era da amiga Conceição, mas não mostra ...Noutra vez apressado na despedida deixa-a sozinha, pois tem ainda de mudar de fato para o jantar de Natal e,...Sempre se revelava despreocupado!
Embora Aline nunca tenha sentido o clímax -, por razões várias do seu passado quase sempre frustrada, sentindo-se mal-amada, antes um "depósito de espermatozóides" a que junta a ânsia a contar horas para o encontro, e uma vez chegada, na mente a contagem na inversão dos minutos para o malfadado regresso e ainda assim no meio tempo limitado querer sentir deleites do quão prazer proibido tão desejado, que nem sempre o foi bajulado como devia ser, mas sendo exigente assim o sentiu por vezes, ainda por cima cimentado na mentira, a arma fácil nesta relação de dualidade -,a pensar no seu divórcio, enquanto não sentia segura a relação com Jacinto a foi perdurando mais do que o pensou, e não devia! 
Aline em jeito de comemoração do 3º aniversário da relação em viagem programada pensou na volta ver Jacinto, envia-lhe uma mensagem " estou pronta para a viagem, queria tanto passar por Campanhã vesti-me fresca de vestidinho às florzinhas para ti...Quarta feira quando finalmente nos abraçarmos vai estar amarrotado, o cabelo despenteado...Tanta emoção de voltar a te sentir, vai valer por tudo deste mundo. Reza para tudo correr bem querido, descansa amor...Vou sair agora para chegar com tempo. Levo-te no coração. Bjs"
O inusitado viria a acontecer com um telefonema, nele comunicou que a mãe estava hospitalizada, por isso preocupado, não se sentia com cabeça para o encontro...
Chegada da viagem Aline tece um comentário de melhoras à mãe de Jacinto. Inusitado que lhe deu luz, repara que ele removeu o comentário...A pergunta impõe-se? Esteve ela de fato hospitalizada, ou foi o modo que ele arranjou para não se encontrar com Aline? Nunca o saberá, porque não quer -, mas claro que foi mentira, mais uma. Se ele a amasse de verdade teria arranjado tempo só para a ver, dar um abraço… 
Aline luta neste continuar para o tirar da sua vida, mas claro sofre pelo apego ter sido grande. Envia-lhe uma mensagem de adeus... "Contudo agradeço-te o carinho, o tempo, a atenção que me deferiste durante mais de 3 anos onde o sonho comandou a minha vida, e me fizeste acreditar que a felicidade existe -, incitaste em mim a aventura, aprendi a ser inédita em tanta coisa contigo, e sobretudo a gostar mais de mim. Valorizaste-me num tempo que me sentia morta. Por isso me despeço de ti com respeito por tudo o que me propulsionaste, pelas infinitas horas a teclar, no sentir sensações boas, arrepiantes e ainda muito jovem, confesso também pelo acordar de outras emoções escondidas durante anos, contigo acordadas em flecha, a cada dia me vi confrontada em resolver, outras não, no desempenho do papel de mártir, sempre com o pensamento elevado em ti fosse ao deitar ou acordar, sempre a rabiscar o teu nome na minha pele molhada de tanto transpirar desejos...Imaginei loucas vezes o sentir do toque da tua pele, dos teus cabelos, de saborear os teus mamilos, sentir-te loucamente em fúria dentro de mim... Amei ter vivido o que vivi! Jamais se esquece um amor assim -, o meu primeiro assim sentido intensamente, tudo o resto nesta minha vida foi pouco e não tem comparação! Apesar de apaixonada sei enxergar que acabou. Seja pela distância nossa inimiga, seja pela falta de condições financeiras -, acabou porque o teu amor por mim findou há muito e porquê? Porque nunca te faltou nada do que gostas, continuaste a ter tudo do mesmo jeito, e sempre mais novidades. Adoras e vibras despertando paixões, deliras a deixar mulheres de cabeça perdida e loucas por ti...Vives intensamente o "engate" até à partilha de corpos, prazer que aprecias por demais na conquista, estando as mulheres mais desinibidas, e tu não te faltando engenho e arte -, debalde passado algum tempo já não te interessam, só restam uma ou duas, as que mexem mais contigo, te fazem vibrar mais, que seja pela personalidade de cariz intimista. És um homem exigente, procuras há muito a tua deusa, lembra-te que te disse um dia -, os sonhos nem sempre se realizam, no caso a tua mulher ideal, será um pouco de todas as que tiveste...Encontrá-la aonde? Só por aproximação, essa já encontraste, apesar de dizeres que não -, é a Linda, aqui neste espaço virtual vocês se deleitam na troca de mensagens amorosas, vídeos -, nem esqueceste os parabéns no dia de aniversário e do filhote mais novo...Já do meu filho que festejava na semana seguinte, nem te lembraste...Estás apaixonado sim, foi a tua escolha, quem sou eu para dar palpites. És feliz assim, o mais importante, além de que és livre. A pretensão de falar da tua vida desta maneira é pura amizade, sou a primeira a dizer que deves gozar enquanto tens energia e boa saúde. Aos poucos aceito a tua vida sem aceitar, compreendo sem compreender, sei das tuas necessidades e carências, também que nunca vamos ser um do outro, e isso fere-me a alma, nem quero lembrar a tristeza sentida. Poderia continuar a escrever, tal serventia não vale nada, não aprecias a minha escrita…Se por respeito te sentes preso a mim -, hoje te liberto para voares e partires no gozo da tua vida como te aprouver. Sê feliz, muito -, já agora evitavas de mentir, não gosto de mentira tendo sido terrivelmente sincera contigo ao abrir o meu livro. Tens fotos minhas que eu perdi quando o PC avariou, um dia podias manda-las e destruir outras. Pensa nisso com carinho. Bons romances. Tudo de bom para ti. Obrigado por me teres amado de coração. Até sempre. Beijo de despedida com lágrimas...Porque a vida continua de outro jeito, o mesmo, o de antanho!"
Perante tanta realidade assim lida de chofre, Jacinto foge da conversa com a palavra do costume...Já volto...
Passado algum tempo Aline envia-lhe uma nova mensagem "Jacinto estás triste comigo? Tive de insistir para perceber que sim. Desculpa invadir o teu espaço."
- Não te importes com o espaço que invades, mas claro que fiquei triste é a tua opção.
Ela, mata-o com a frase " Não sabes o que é amar, e saber parar, para deixar voar..."
A síndrome de inspetora presente no passado profissional de Aline não a despertava para investigar...Sempre privilegiou dar-lhe espaço, até porque nesse tempo ainda casada, no entanto sabe hoje que perdeu tempo em demasia perante tanta recusa, sobretudo do aparente nervosismo quando se abordava o tema, mote mais do que suficiente para se por em ação, sabendo dos flirts virtuais de conversa quente com uma brasileira que completamente louca o remove dizendo que o fez por amor, e outra amiga angariada nos círculos de Aline, viúva parvónia de aspeto, mas pelos vistos fogosa de partir tudo, de tal forma que foi ele que a removeu...No íntimo sabia a razão de não o querer fazer, pelas mágoas do passado ainda tão presente, acreditando no sonho de encontrar um príncipe que a resgatasse, amasse e fizesse muito feliz!
Jamais acusada de investigar, as provas haviam de cair na sua frente no face-, fossem fotos, mensagens e comentários óbvios sem margens de dúvidas... Ao que foi fácil juntar as suas mensagens sem retorno, e os silêncios sem explicação, ou de resposta mui tardia, a despreocupação em se mostrar preocupado, após um encontro nem telefonava para saber se tinha chegado bem, tão pouco enviava mensagem, sabendo de antemão que estaria sozinha...Motivos mais do que suficientes para se pôr em campo e determinada a montar o puzzle -, boquiaberta havia de ficar com as provas reveladoras da relação firme com Maria da Conceição -, na casa de Zínia num almoço em março de 2013 sentada a seu lado e em maio no almoço da família na Instituição onde a mãe dele é utente com os dois filhos e mulheres, todos reunidos na mesa redonda, e ainda neste mês as férias no Alqueva a convite de uns amigos e em agosto no Algarve, para esquecer o desenlace recente com Linda...
Destemida o confronta na surpresa flagrante da tripla dualidade contando com ela...E no palco novo ameaço da relação. Sendo apanhado no imprevisto com tal afronta no local de trabalho, aflito se enerva, não sendo homem de engolir em seco, determinado e impulsivo contesta tais envolvimentos, como se fosse imaculado!
Não descuidando a querer perder outra vez, sabe quão grande a penúria de tão grande sofrer, desafiado na mentira nega a relação com Maria da Conceição -, apenas amiga e in love quando carente -, incrível se abre abrindo páginas a falar da relação de amizade com Linda, travada no meio virtual em 11 de dezembro 2011-, dia aziago para Aline por a lembrar do aniversário da cunhada avantesma inspirada de parva fedida e ardilosa...Desta paixão avassaladora fala com respeito, afirma ser boa mulher, interessante, na faixa etária dos 43, trabalhadora, bem mais bonita a achou quando a conheceu pessoalmente -, rápido foi o enlace quente que os inflamou de quase ano e meio, com idas à Póvoa à terça e sexta-feira -, desse tempo recorda bons momentos, com carinho aborda a boa união da sua família que conheceu nas idas à aldeia trasmontana, da boa alheia grelhada acompanhada de couve cozida e batatas com sabor a alho e louro -, mentindo ao tempo que ia em fim-de-semana com um amigo ajudar na vindima ou na mudança do vinho...Teve o pejo de enaltecer que de todas as mulheres que teve, foi das mais marcantes, pelas cumplicidades sentidas, até pela ideia lhe passou a vontade de abancar de vez na casa dela com armas e bagagens -, porém a falta de firmeza dela no pulso firme em relação ao filho mais velho na inesperada volta ao lar -, rapaz novo e já pai, mas de cabeça imaturo e pouco responsável -, estar que embaraça Jacinto a cada dia, que não o via com bons olhos também na conduta desarrumada pela casa, sobretudo por esmifrar cada cêntimo à mãe... Linda por sua vez por amar tanto Jacinto, apesar dos seus constantes avisos, tenta de todas as maneiras não o perder e sem o premeditar ou não, conjecturou um jogo de ciúmes e cobranças, ao teste final do amor de Jacinto -, estranhava o fato dele não assumir a relação amorosa deles no face perante os amigos...Hiato de mau estar Linda aceita amizade virtual com homem algarvio emigrante numa ilha do Mediterrâneo, sendo ela quarentona e gira, fácil foi irromper a paixão na conversa franca, doce de sabor erótica, estando ele carente fácil foi o desabrochar na bajulação a teclar... De atalaia Jacinto não assumiu a relação para não levantar suspeita sobretudo a Aline...E de novo de candeias às avessas, zangados, nem no aniversário lhe endereçou parabéns -, o momento de a chatear, mostrar que nunca está sozinho, não hesita em atormentar ao assumir no face a relação com Linda em junho de 2013...Decidido somente em instigar e chatear se mostra irredutível em acabar a relação premeditada com Linda, por saber que nunca abdicaria do filho, sendo também pai, jamais se ira impor entre eles, ponderou o receio de um dia se passar dos carretos e vir a intervir, com isso ver-se obrigado a sair às pressas zangado o que não queria...
Fenómeno estranho um "pau de dois bicos" Aline ao constatar esta verdade sentiu-se irremediavelmente indisposta, sofrida, mal-amada por homem sem escrúpulos, um pinga amor saltitante que a trocou por uma e mais nova -, enquanto isso Linda não contava com esta prova de afeto revelada no face sendo auspiciada mas tardia pela demora-, o que a deixou desvairada neste jogo que quis jogar, jogando o barro à parede perdeu de vez o seu homem sedutor que amava incondicionalmente apesar de mais velho 15 anos -, resta-lhe o resto da segunda aposta -, o Natálio neste "lavar de cestos" homem da sua geração que travou conhecimento virtual no face em março de 2013 e se revela nas fotos de postura sóbria, carisma sereno para o apagado com auto-estrada ao meio da careca, mas ao que parece integro nas atitudes, afirma amá-la intensamente, denotando ser homem de apenas uma mulher...Em boa hora lhe endereça convite no gosto de a visitar para se conhecerem pessoalmente...Um mês na Póvoa de férias vividas na praia e de vivência com a família dela, mas sobretudo no fatal teste do amor carnal vivido, tais os momentos escaldantes, sendo verão e ele escorpião, fácil foi clarificar e assumir a relação de namoro. Postura ganha por Linda na aposta decidida de não ficar sozinha, jamais enganada por homem destemido, seja pela teimosia da visita se mostrar apaixonado assumido, ainda se revela companheiro e amigo na segurança aparente que ela parecia mostrar naquele agora ainda a amornar a lembrança de Jacinto, o galã ainda presente na sua cabeça que tanto adorou e julgo jamais julgo esquecerá... 
Antes de embarcar Natálio quer atestar no face a 29 de agosto de 2013 a sua relação com Linda ao mesmo tempo que dirige à amada convite para emigrar sabendo do trespasse do seu ganha-pão por se fartar de aturar homens alcólicos e mal-educados de encosto ao balcão, estando neste agora na corda bamba no trabalho certo -, gosto que aceitou, sem antes sanar pendências da vida e do filho mais novo resolver.
Jacinto saiu amigavelmente desta relação, embora tivesse gostado muito dela. Contudo sente-se dividido pelo mesmo sentimento em relação a Aline (?), outro grande amor da sua vida que jamais deixou totalmente de estar presente no seu sub consciente...
Homem galã -, ganhador de mulheres amantes e fogosas pelo prazer do desfile seja a passear ou a desfrutar de uma boa refeição, e claro no gozo de prazeres destemidos e ousados, sendo de muito sustento sexual gosta delas atrevidas, loucas, desinibidas e quentes, sempre na fisga fisgada que na perda duma assim desse jeito já na fila de espera haver igual substituta -, pois tinha debaixo d'olho outra amiga próxima de Linda no face desde 27 de janeiro de 2013, para os amigos LouLou há muito a destilar hormonas por ciúmes da amiga na escolha deste perfil de homem de estirpe sensual, elegante, romântico e sedutor -, não perde tempo e o convida para jantar, se engalfinham loucamente em namoro que haveria de durar pouco tempo por ela se revelar instigadora, de muita cobrança, abusada e indiscreta, mulher de artimanhas, sem pejo o viria a confrontar em situações inusitadas, fora de contexto da sua vida privada, ainda assim na relação sem compromisso sério deveria ter cautelas e no limite o deixa irritado -, pior aconteceu quando interferiu abusivamente no face na partilha de foto comprometedora das últimas férias passadas no Algarve em águas mornas na companhia da Maria da Conceição...
Jacinto só viria a reparar ou não (?) porque Aline o chamou à atenção...Não gostando da atitude a remove do leque de amizades tal como a partilha da foto comprometedora…Mais tarde por portas e travessas mesmo não sendo amiga consegue deixar uma mensagem no face onde se decide justificar com um pedido de desculpas, que o haveria de deixar enternecido fosse pelas palavras comoventes escritas onde deixa claro o pedido de uma segunda oportunidade...Desde então a relação de amizade mantêm-se em altos e baixos, falam no face e clicam "gosto" nos vídeos partilhados, afirmando ele a dentes cerrados que não lhe concedeu o que ela almejava...Pois não se sabe...Sendo a mentira uma arma de arremesso sério no seu cariz, difícil será acreditar, pois dela sabe tudo, que se abriu tal como Aline...E o certo é jamais abrir o nosso livro!
Possivelmente Manuela que se chama Maria da Conceição injectou "mau-olhado, inveja e alguma mezinha" e com isso sempre tem conseguido que Jacinto desista das incursões das amantes, que agora se chamam amigas, acabando por voltar sempre para ela…Que deve ser doce, pela voz, assim o pareceu ao telefone!
Maria da Conceição é sábia na cultura da universidade da vida -, o tem prendido sem prisão, dando-lhe a liberdade que ele anseia, fazendo vista grossa aos devaneios, um homem com este perfil insatisfeito na procura do que é difícil de encontrar, porque não há, o tenta continuadamente na busca errante de um dia a vir encontrar -, sentimento que chegou a confidenciar a Aline " Sempre procurei por ti, nunca tive uma mulher como tu, bonita, glamorosa e boa amante..." Na realidade tem encontrado pedacinhos em muitas -, há sempre algo que gosta e aprecia numa mulher, aliás só vai para a cama se acontecer química no olhar e na pele... 
Jamais mulher no seu todo bela por dentro e por fora que idealiza, julgo nem exista! 
Tarefa nada fácil na vida de Conceição, tolerante e afável, vive de acordo com o que ele lhe quer dar e quando quer -, resignada, tem aceitado esta vida de 16 anos de muita traição, sendo ultimamente mais virtual, porque Jacinto, homem prevenido e cauteloso, controla todos os cenários possíveis, acrescenta se for útil a mentira para sua defesa, no limite omite fatos quando confrontado no remate destabiliza e desarma de voz grossa, para que ela, e outras que o instigam na dúvida, nem se apercebam de nada, ou quase nada...
Maria da Conceição adaptou-se no tempo sem favor ao papel evolutivo de simples operária, sendo mulher pacata, sem contudo se deixar adormecer se atualiza ao tempo moderno -, respeita o seu espaço e privacidade nem são amigos no face, se passeiam pelo Shopping, à beira mar na praia, clubes de diversão, na apresentação de livros editados pela Câmara, mostrando-se ao seu lado de boa figura, sendo um pouco ingénua pelas vezes que se veste na mesma cor como se fossem irmãos gémeos...
Inegável a melhoria da performance, sendo alta e de boa silhueta, sostificou o vestuário conforme a carteira. No pior a fraca qualidade da roupa levada na mala para as férias no Algarve, biquíni azul celeste debruado a rosa de lacinhos, as leggins na perna grossa sob vestido justo, o chapéu de palha saloio...Substancial alteração o corte e pintura dos cabelos agora alourados -, na vontade de os deixar crescer e abafar o aspeto carrancudo dado pelo queixal agora disfarçado com as alas dos cabelos, peca pela demasia da maquilhagem, na forte risada os olhos castanhos nem se deslumbra o doce de tão empertigados pelas pestanas pretas de rímel espesso, no culminar unhas envernizadas à matador, sendo ele dragão! 
Maria da Conceição não quer perder o iate de luxo -,o seu Jacinto, por isso ganhando o ordenado mínimo, alinda-se como pode, acompanha a moda nos saldos, e no dia-a-dia, que seja chinesice… 
O único obstáculo é Aline -, a amiga virtual que Jacinto não consegue tirar da cabeça…De tal ordem que aflita, sem saber mais o que fazer e com medo de o perder de vez, resolve consultar a astróloga para acalmar, saber com o que poderá vir a contar no futuro-, se Jacinto fica com ela ou parte definitivamente.
Jacinto ainda ama Aline, mulher que se revelou uma boa surpresa por a sentir especial, de luz interior que a torna bela -, na graça a lembrar amigas brasucas gosta de a chamar de Bélinha -, mulher iluminada, inteligente de muitos talentos com cultura acima da média, estirpe senhorial, sendo também o de mulher numa panóplia de tarefas, como jamais outra igual a ela nunca encontrou, nem teve,- e foram muitas as que passaram pelas suas mãos...No compasso amargo a somar dias e dias triste zangado com Aline na raiva brava a contrabalançar, ditos e arrufos ao querer desvirtuar este grande amor, ou reforça-lo, já nem sabe, o que sabe, é que se sente confuso, solitário e nostálgico, apesar de aparente companhia de Maria da Conceição, família, amigos e da vitória do seu clube...Por dentro o seu coração revoltado e amargo pela dor sofrida neste impasse de rutura em reflexão a contemplar o mar, medeia palavras e atitudes de Aline ditas da boca para fora e outras que lhe disse, as morde mordidas de trás para a frente no massacre da desforra "foste ingrata com a Linda até fizeste chacota dela que era pouco culta, que não tinha a tua categoria, depois passou para a LouLou, agora viras-te para a São, deixa-te de bisbilhotices , se és inteligente e culta coloca-te na tua posição, baixas ao ridículo..."
Aline possuidora de perfil de gestora e de prática sabedoria o comanda sem comandar -, que ele abomina que se mande nele-, que nunca mandou, apenas o instiga e confronta na dúvida, deixando-o preso sem resposta, se revela de fato inteligente, mais do que ele, o que faz parecer...Sendo ele mais esperto!
Abafa nos ciúmes com novas conquistas e evidências, no eterno jogo da picardia que o dilacera na raiva, por se achar imune e jamais pecador!
Sendo que ela privilegia o diálogo em vez da mentira intrínseca nele enraizada e o testa aos limites, no conforto da sua vida -, sempre quedo na defensiva, não ata nem desata, armada de voz altiva de líder não desarma na fatal afronta de uma vez ele se afirmar, no sim ou não em mudar de vida, que, a ficar de novo quieto no conforto do seu quotidiano, a iminente rutura, e desta vez em definitivo -, cansada há tempos por indefinição de status -, ultimato de mandante deixa-o perdido, e sem pudor o ataca -, não esperando da fera destrambelhada descontrole total, e sem pejo a atropela e pisa com palavras deselegantes, que de todo ela jamais mereceu doutro homem assim iguais ouvir ditas...Espanto este revelar por já não ser inédito de falsa identidade, pois sempre se bajulava afirmar ser homem de bem, respeitador dos demais e dos bons princípios...
Jacinto sofre imenso com a frustração do desenlace com Aline, como assim nunca antes sentira em tantos outros...Delírio descontrolado sem norte, a que soma momentos de insatisfação e de perda sem contudo a querer perder...Sabe que é mulher especial de charme inconfundível que o cativou -, instinto atrevido que seja maluco mútuo nos prazeres em reviver tempos de adolescente, amantes de aventuras a saborear a natureza, prazeres gastronómicos, e da carne com sabor a sal suada a comungar prazeres. Ora argumentos bastantes que o deixam completamente fora de si, pelas cumplicidades sentidas a dois e sem rumo definido se sente perdido, pois sonhou acabar os seus dias ao seu lado! 
Porventura ainda vivo o conto de fadas na história romântica vivida de boas lembranças... 
Jacinto para a esquecer agarra qualquer uma das muitas que a ele se atiram desde então, nem que seja para elevar o ego de macho latino. Julga ele que deste modo abafa dores, e logo a substitui como sempre o fez na mesma conduta de hoje uma, amanhã outra e,...Dorido se sentiu quando se lhe falhou a ereção, aflito em pânico, nem o pensar elevado em Aline, o arrebitou!
Procurou Manuela que é a Maria da Conceição -, para perceber e compreender tal falhanço, que se repetiu do mesmo jeito assim igual…
Mais tarde repetiu-se com LouLou...
Derradeiro o pânico com a invasão de pensamentos negativos e medos-, no melhor seria consultar o urologista porque não quer acreditar que seja fruto do peso da idade, ou do suposto abuso do viagra (?) porque o que sabe, se sente ainda novo e fresco que nem uma folha de couve-galega!
Perdida a conversa virtual diária com Aline, o seu motor de arranque, o viagra grátis foram anos para as suas soberbas e longas sessões de amor com as demais …
Aline endereçou-lhe na penúltima reconciliação um telegrama falante em chocolate com missiva que o deixou francamente enternecido, nessa condição emocionado com tamanha surpresa lhe telefona desfeito em amável agradecer. Reatada a relação, marcado novo encontro que não era para acontecer tão cedo, ainda assim se havia de mostrar pelo inusitado sem o esperar uma surpresa, sem surpresa nenhuma, desencantada, o espera num infinito de peripécias, ainda assim de saldo positivo!
Atenta a pormenores e perplexa perante novas provas reveladoras -, até aí eram apenas suspeitas o confronta -, em ímpeto feroz Jacinto enfurecido de touro enraivecido investiu na toura amansada com propósitos menos correctos...Mulher de encaixe em calmaria, jamais fora de si, e de cabeça erguida apesar da raiva sentida, o teima deixar sem resposta a teclar -, farta deste estar irritado, impulsivo e agressivo quando confrontado, e também por jamais se decidir sem data pré marcada, sabendo que ela estava a dias do auge do limite instaurado...
No reboliço cansada se precipita ou não -, sendo que pesou duro na balança as mágoas acumuladas e doridas pelas constantes zangas, sobretudo dúvidas clássicas não esclarecidas-, peremptória outro remédio não teve senão o se deixar acomodada e de vez matar o sonho de fantasiar a procura do príncipe encantado (?) que para cúmulo sempre esteve a seu lado e não o enxerga por ser curta de vistas!
Convicta neste querer tomar partido, sem dar o braço a torcer poderá não estar a vibrar na energia certa e, consequentemente cometer erros escusados nesta altura do campeonato de quase cinco anos, de muita hora a teclar, de muita cumplicidade e sem querer parar para ouvir a sua voz interior-, o alerta para aprender a distinguir entre os seus anseios, medos, ou da sua intuição que também falha...Provavelmente neste momento poderá estar a ouvir a "voz" errada...Altiva, sem ponderar, tão pouco pesou o bom senso na sua decisão fatal arquitetando o balanço da relação que balançou alto e firme -, no aviso ao seu coração em tom de ordem que desta vez -, seja definitivo, repetindo repetidamente para si os porquês negativos-, seja a dualidade, o estar nervoso sem controle no vomitar deselegância de palavras descontextualizadas ofensivas, seja da última vez que o sentiu de barriga saliente, nem mais camisolas "M" pode neste agora sem dieta pode voltar a vestir, seja na volúpia de toiro enraivecido a tez engelhada lhe pareceu de velho caduco, encimado pelos alvos cabelos e,...
Mas como suprir tantas dores? O rompimento de tão grande amor sentido forte demorará a sarar...De queixo levantado as pode aliviar em memórias deslaçadas ao relembrar um pensamento de Helen Keller 
" Tudo o que amamos profundamente converte-se em parte de nós mesmos". Talvez por isso o ser humano tenha tanto medo de amar e de se entregar-, por achar que se perder o objeto amado, o sofrimento será demasiado. Quando a entrega é grande, claro o sofrer também o poderá ser -, mas quem é que quer uma vida borrifada de sentimentos mornos? Mais vale uma hora de felicidade do que uma vida inteira vazia de nada! Assim neste estar decidida que seja imbuída elevar ao auge, seja a coragem e determinação assumida na dupla no papel de atriz em idade tardia, quando antes nova jamais se atreveu. Elementos fulcrais fundamentais -, o não querer perder oportunidades, a balançar as muitas perdidas noutros tempos, no restolho o consolo, neste bom pensar -, no pior seria chegar aos 80 anos, e em relance olhar para trás a massacrar-se com lamentos, do que quis viver e não viveu pelo assédio de medos, por não ser livre -, não se desapontar com as coisas que não fez, do que com as que fez, por isso livrou-se dos limites, navegou para longe do porto seguro, explorou, sonhou e descobriu -, razões sobejamente nobres-, os padres dizem que só pensar se comete pecado -, agora madura ainda na mesma condição -, não só conseguiu derrubar barreiras como se aventurou firme no objetivo em dar azo ao sonho, sendo discreta de riscos calculados, para no resulto final redimir o pecado, pecando, pelo prazer jamais assim sentido na pele, o merecia nesta vida conhecer, mesmo que tenha sido a pecar, pecadora seja!
Em reflexão -, " Infeliz daquele que, nos primeiros instantes de uma ligação amorosa, não acredita que ela vai ser eterna!".
Os nossos medos já nem nos deixam "curtir" os começos, que são a parte melhor dos romances! 
Neste impasse a viver momentos de ansiedade-, se ele liga ou não?!Longe vai o tempo do empolamento dos sorrisos aparvalhados, os suspiros, as saudades...
Pequenos nadas augúrios de sentimento -, tudo isto está a perder-se, porque já nem se tenta viver essas experiências, simplesmente, porque se acredita que nos vão magoar! Mas será isso viver? Passar a vida a queixar-se da nossa vida amorosa e quando surgir algo bonito, tendemos a fugir!
Que estranhos seres somos!
Que paciência devem ter os nossos anjos da guarda! Pois, por isso é que são anjos… O que é que pode acontecer de pior? Não dar? Senão der, não deu, ora! Não é? Fica a experiência, os bons momentos, e a esperança de que na próxima as coisas vão correr melhor, e porquê? Porque se aprendeu qualquer coisa mais, está-se mais maduro, mais perfeito, mais sábio ou não será?
Aline viveu um belo sonho no qual se sentiu princesa com o seu príncipe galã -, o recorda vestido de camisa alinhada branca de mangas arregaçadas e botões descaradamente abertos pelas suas mãos no destemido atrever, afoita na risada sincera sem deixar de registar fotos soberbas de beijos molhados saboreados em cima da relva do parque verde ao redor de patos no charco... 
A fazer eco ao pensamento-, nesta vida só se perde aquilo que não sabemos ver! 
Desse modo assim o amou e sentiu ser amada em todos os momentos de comunhão, simplesmente únicos, completamente estonteantes, extenuados os delírios do amor! 
Jacinto continua a negar o envolvimento com a Maria da Conceição...Apesar das fortes evidências a cada dia mais exuberantes no face da cunhada com fotos da amiga , e um dia ao ser confrontado pela amizade lhe confessa " elas andam juntas para todo o lado, só falta irem para a cama"! 
O que faz parecer Jacinto atravessa fase de sensibilidade e fragilidade afetiva apesar de ter optado por baixar as defesas, continua a ver o seu céu, de Sol que até brilha, mas teimoso, só vê nuvens cinzentas...
Ora nessa perspetiva nunca irá melhorar se não reagir e lutar, e assim nunca se mostrará capaz de nada, porque se o quisesse, seria fácil virar o filme a seu favor, e a nada fazer só revela que sempre esteve acompanhado (?)...
Será que lhe faltava na lista uma mulher casada? Não é de crer, não o quer crer...
O fato de o pensar dói e muito...
Aparentemente sereno, mas nostálgico, analisa e pondera a derradeira fisgada do que mais deseja, uma relação que o satisfaça inteiramente e não pela metade -, na deixa do pensar sonha com uma surpresa, na esperança que Aline (?) Manuela (?) Maria da Conceição (?) ou LouLou(?) ou (?) uma delas, supra todas as suas expectativas com a surpresa, como adora ser bajulado...
De estar algo confuso, apesar de se poder sentir cheio de energia num qualquer momento, e completamente desanimado noutros, na reflexão: Amor e medo, fé e dúvida, certo e errado, branco e preto, porque assim é a grande dualidade do ser humano...
Ora sempre que alguém se encontre emocionalmente nestes extremos não está em equilíbrio, antes fora da realidade, por isso deverá parar um pouco de forma a encontrar o seu centro e aceitar a possibilidade de existirem outros caminhos mais certos para ele do que o atual homem de muita mulher, poderá não ser o melhor nesta idade...
Jacinto tem-se mantido de estar quieto, calado em silêncios enxofrado de amuos e recalcamentos, frio e distante, apesar do expianço no face, depois desarvora, fato que Aline abomina, porque os amigos não se traem! 
Fatalmente Jacinto sabe que tem de resolver de vez e sem margem para dúvidas crises sentimentais...Aproveitar a energia do Sol desta primavera envergonhada e mostrar a sua verdadeira luz, não ceder aos medos e outros pensamentos negativos que apenas o afundam. Será que ele tem tanto medo de perder como tem de ganhar? Qualquer uma das experiências é fundamental ao crescimento do ser humano, já que ficar parado e vazio será o pior que qualquer uma das situações. Espero que Jacinto não se sinta deslumbrado em bens materialistas pelas coisas que o dinheiro pode comprar no sítio paradisíaco das suas férias, porque a verdadeira riqueza vem da paz, harmonia e amor. 
Para se alcançar o que se deseja há casos que se tem de abdicar de algo que é especial para nós. Quando se toma a decisão, fulcral não esquecer de colocar na balança, a razão e o coração. 
Será que Jacinto ousado se atreva na conquista da relação "perfeita" e se deixe de vez da insegurança que o persegue? Urge hora de pôr ponto final nas aventuras que pouco, quase nada, acrescentam à sua vida, e num golpe de querer maior arrume de vez sentimentos no seu coração. Que seja determinado e enxergue o rumo a seguir em harmonia e equilíbrio com o seu mundo emocional mais profundo -, a dias de aniversário que seja a prenda maior da sua vida, que o sol o presentei na escolha do melhor nesta semana de férias no anteceder a Páscoa algures pelo Algarve, Ilha do Sal, ou Maiorca na companhia de,…
Na mala ainda o resto da caixa de creme sabor a coco, sabor e aroma que adora, oferta de Aline jamais alguma vez saboreado, estreado e abusado com Linda, LouLou, e Conceição ...Será que vai arriscar sentimentalmente sem estar muito seguro? Porque acredito ainda neste agora acusa desgaste físico e emocional dos últimos acontecimentos...Mas para evitar novas deceções deve tentar assim manter a serenidade não deixando que fatores subjetivos interfiram com a sua vida económica, deste jeito fugindo ao quotidiano, se conforma, conformando no deleite deleitado tórrido, sentido a dois, é sempre coisa boa! 
Na fé da promissão "a terra de Canaã, a prometida por Deus a Abraão" e do pensamento "Um verdadeiro Homem não deseja mais do que aquilo que pode conseguir honestamente, para poder usar moderadamente, distribuir alegremente e abandonar contentemente." 
Será que Jacinto se identifica neste perfil? Na vitória de assumir de vez até ao resto dos seus dias a Maria da Conceição, Manuela (?) LouLou(?) Aline (?) ou (?) ...Neste querer alguma delas -, ou outra que seja que inteligente na luta aferrolhe Jacinto a 100% a fechos e trincos trancado, e de pio calado no face!
Aline pessimista e desiludida não acredita que posam estar reunidas condições para que avance, sem medo rumo à felicidade, independentemente da conjuntura atual desabonatória possa ser apenas enganosa, poderá sair vitoriosa da disputa azeda com Jacinto -, quezília amorosa com muitas dúvidas. Se apostar em ser forte, corajosa e se atrever a sonhar alto, mesmo que a tentem desencorajar, o momento poderá revelar-se difícil e insuperável, mas sobreviverá e vencerá, mesmo que tudo indique o contrário.O que auspicia a glória da felicidade!
A liberdade é algo maravilhoso, mas não quando o preço que se paga por ela tem de ser a solidão, porque a solidão está sempre profundamente ligada às memórias. Talvez esteja na hora de enfrentar aquelas lembranças recônditas que se tem guardado dentro de si -, sejam desilusões, preocupações, ansiedade, alguns dos sentimentos que acompanharão Jacinto durante dias... 
O maior problema é que enquanto se preocupa com o que perdeu (?) não está a dar atenção ao que ainda tem, podendo criar outras situações de risco. Fácil será acreditar que alguém não sofre só porque o rosto não o exprime, é erro fácil de cometer, principalmente, porque não nos damos ao trabalho de olhar com olhos de ver mais do que uns segundos para aqueles que nos rodeiam... 
Amar é como voar! É sentir a sensação de estar bem alto, é ter medo de cair! É fazer dos pesadelos sonhos, é sentir-se pequenino perto de quem ama! É sentir-se grande ao se saber amado! 
No limite haja mulher bastante atrevida se aventure de uma vez por todas lhe cair em cima em ferroada a unhas e dentes, de tal forma e circunstância, que seja em jeito forte e feio, no sufoco da comunhão de louca paixão e jogos de prazer, onde tudo é permitido, não descuidando o sofisma de o deixar esmifrado e suado, a destilar cansaço, sem vontade de traição, fiel enfim deixe de vez se mostrar galã a outras, no contradizer o ditado popular...
Acaso alguém quer remendar o estrago? Da perda do que sempre auspiciou e viveu a pensar que controlava esquemas -, mas deixa escapar da mão, porque não enxerga o que é ser especial!
"O homem não vive só de palavras apesar de às vezes ter que engoli-las" 
Jacinto acomodado ao que está perto e conhece bem,e que deu brilho no último ano, mulher dependente de filhos, serviente, não levanta ondas, fogosa e meiga que deu a conhecer à família , aprovada a união, enfim a escolha certa do que precisa! 
"Uma vez galã, galã, toda a vida"?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog