terça-feira, 8 de julho de 2014

Quinta dos Crastros no Pragal

O meu marido dirigiu-me convite depois da sesta para sair, propus esta quinta que dela nada quase sei...
Quinta dos Crastros, onde funciona a sede dos escuteiros da Cova da Piedade, copulada a uma capela erigida de raiz de orago a S.Jorge, e julgo capelas mortuárias defronte da rua na urbanização de seu nome-D. José de Alarcão-, Conde de Arcos que viveu em Almada.
Catapultou  no meu imaginário ser sua pertença pela traça antiga do solar, que pouco resta dele, apenas uma parte da frontaria.
Supostamente a Quinta  dos Crastos seguiu o destino das congéneres na expropriação ficando apenas em muitas o casario e algum terreno circunscrito. Devia ter  de extrema paredes meias com a Quinta de S. Pedro conhecida pela Quinta do Maia, divididas pelos acessos à ponte 25 de abril. Nos terrenos a nascente da autoestrada está a nascer o belo Parque Urbano do Pragal, uma nova área verde que segue o sentido estético do Parque da Paz com muros e portas abertas em granito, que os ligará por uma passagem superior que por envolver várias entidades se nota o atraso nas terraplanagens e enchimento do terreno. 
Vi  o poço da Quinta com andarilho em ferro, ao meio do terreno em descampado existe outro igual além de uma casa grande habitada supostamente pertença de algum familiar da Quinta (?).
Pormenores no vestíbulo do portão com pedras antigas adaptadas a bancos 
Resta do solar  da quinta o portal encimado por uma cruz com decorações típicas na região com caracóis de remate, devem faltar os pináculos  nos prumos do frontão. O portão e no vestíbulo apenas a escadaria que se divide em dois lanços pelas laterais e na ligação ao cimo o mural da frontaria debruado a pedra que esteticamente apresenta duas  sob a vertical  ligeiramente recortadas como se fossem pendentes, sendo os muros da escadaria de paredes de avental assentes em mural de pedra que terminam em pilares, com remate a esferas.
Por baixo abrem-se duas janelas estreitas com gradeamento e uma pequena porta ao meio possivelmente cómodos do solar servidos por outra pequena escada.
O primeiro lanço da escadaria tem no sopé um lajeado e o recinto é de calçada basáltica.
Dei comigo a imaginar como seria o solar...E o varandim que se vê como irá ficar?
Não lido muito bem com a mistura arbitrária do antigo com o moderno que no entanto brilha com bons projetos de arquitetura -, aqui teria resultado em excelência, acredito, se não fosse a utilização do alumínio vulgar em janelas de rasgo pequeno e ainda o uso de colunas de fibrocimento,  que  no conjunto da entrada sóbria de pedra elegante choca  por demais o meu sensível olhar...
Fotos  (quatro) registadas em  2009
Faltava a esfera no remate do lado direito
Entretanto  neste agora reposta
Fotos registadas hoje
Nesta  Quinta de Crastos, onde, segundo a tradição, está sepultada uma das filhas  de El-Rei D. Dinis.
Onde???
Deixei a Quinta com sol  a  uma hora de se pôr ...A olhar os pés empoados  com praganas  enfiadas nas socas por ter subido a pequena arriba na ideia de espreitar o poço...
Não faço ideia onde teria sido o lagar da quinta, mas gostava!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog