terça-feira, 11 de agosto de 2015

O caso BES no assédio quase diário nos media...

Fazendo fé nas notícias que diariamente somos assolados sobre os lesados do BES, insurgem -se questões; 
  • Foi o Banco BES que deliberadamente enganou a Clientela, ao que parece não são só emigrantes (?).
  • Foram os Clientes que se deixaram ludibriar com o engodo da taxa de juro oferecida(?).
  • Ou foi o Banco de Portugal que fez vista grossa à venda do produto ( Papel Comercial) não fazendo a supervisão que lhe competia, no cumprimento de supostas ordens superiores em encobrir a negociata dos submarinos e da sua distribuição dos milhões...(?).
Conheço de sobre maneira os meandros da temática, nomeadamente a persuasão para a venda de produtos na Banca.Deixei de ser bancária há uma década, noutro Banco. Ainda me lembro bem do estigma dos emigrantes-, por hábito eram pessoas muito desconfiadas, e não hesitavam em reclamar. Ora aqui reside o busílis, sendo estranho é ter havido uma maioria deles que se deixou "enrolar (?) "na lábia dos gestores de conta, e dos vendedores agressivos dos Call Center do Banco, que lhes alvitraram o produto, aliciando com a fantástica taxa de juro oferecida (?). 
Quem apostou no BES "à grande e à francesa " demonstrou no mínimo um ímpeto de ganância demoníaco, quando deveriam ter sido cautelosos ao aplicar as suas poupanças que lhes custou angariar "os olhos da cara" pouparam cada tostão, sem viver quase nada, só a pensar em poupar para amealhar para a velhice, nem sequer ajuizaram os ditos populares que ouviram de boca em boca na infância  "quem tudo quer tudo perde" "o pobre desconfia quando a esmola é grande" " ninguém dá nada a ninguém"...No juízo final caminhar simples é fácil, muito mais do que sobre pedras! Agora uma maioria carrega uma brutal Cruz!
Li algures no Face sobre esta faixa de clientela
"Os emigrantes portugueses têm muito que se lhes diga, designadamente na sua relação com o dinheiro."
" Pessoal muito tapadinho, mesmo, ou gananciosos....Correram um risco demasiado elevado, em consciência!!!Uma coisa é certa eles perderam, tenho pena, mas agora ser o povo todo a pagar, o que nada tem a ver com essas negociatas, entre Bancos, clientes que a maioria não é assim tão tapadinho, ter as economias todas num só Banco é de loucos, quiseram arriscar e pronto, como se costuma dizer quem tudo quer tudo perde... Os Emigrantes votam sempre na Direita, fizeram um grande jeitinho ao Cavaco, agora vão-lho pedir a ele!..."
Também li  no Face sobre a última manifestação 

"Não gostei nada de ver aquela gente a pisar a bandeira, tristes ...
Compreendo a revolta e a indignação daquelas pessoas. Devíamos estar ao seu lado, ser solidários pois eles foram roubados vergonhosamente e o caso NÃO pode ficar assim.
Eu consigo colocar-me no lugar deles. 
Foram enganados e é claro que têm razão nos protestos.
Mas parece que continuam a ser enganados ( agora por outros "profetas"). Ao ouvir hoje alguns emigrantes, fica-se com a sensação que alguém os convenceu que os atingidos por esta burla foram exclusivamente os emigrantes ... e alguns até "culpam o país "!!!
Na génese deste escândalo está todo o sistema financeiro , estão os Espírito Santo e companhia, está - fundamentalmente - a falta de fiscalização do supervisor ( estou a ser simpático...), estão as promessas enganosas do governo e do PR.
E os atingidos são cidadãos portugueses ( e não exclusivamente emigrantes)."
Sem querer menosprezar quem quer que seja, mas este tipo de problema já aconteceu no passado na década de 80, com o fenómeno da brutal queda da Bolsa, ao tempo do corretor Pedro Caldeira e outros da praça, em que muitos como eu perderam as suas economias, recentemente aconteceu com o BPN, onde também perdi num Fundo de Investimento Imobiliário, o mesmo aconteceu com outros grandes aforristas que perderam no BPP-, mas só se fala do BES ! 
Julgo esquecem a génese deste problema, os que investiram almejavam receber juros à taxa de 12% (?), o que se comenta -, sendo que qualquer pessoa minimamente inteligente e vivendo a atualidade, deveria saber distinguir o trigo do joio, jamais colocar as suas poupanças a render no mesmo ninho (Banco), também deviam saber que há anos não havia no mercado nenhuma entidade a oferecer uma taxa de juro de dois dígitos, longe disso, com isso não se acautelaram, ao jus do ditado popular "desconfiar de quem muito oferece", deveriam ter apelado ao bom senso das memórias do passado com brutais perdas de poupanças em sistemas piramidais, na D. Branca e,...
Óbvio que os gerentes de conta do BES, sob pressão das hierarquias, supostamente influenciaram os potenciais clientes que tinham em carteira, na mira de almejar a concretização dos objetivos vendendo a aplicação, somente a pensar nos prémios e no sucesso!
Ao longo dos anos os Bancos tem vindo a distribuir honorários chorudos ganhos com a colocação de produtos no mercado, pela rede de Balcões, e neste caso de o terem em muito excedido(?) -, supostamente milhares de euros  entraram diretamente nos bolsos de gestores, diretores e administradores(?). 
A meu ver a aplicação designada por PAPEL COMERCIAL, será supostamente enganosa (?), sendo que o papel comercial, no meu tempo, era uma transação comercial entre duas pessoas; o sacador e o aceitante, poderia ainda ter avales para credenciar a operação. Neste pressuposto ao lhe atribuírem o mesmo nome, foi supostamente um chamariz ardil para cativar a clientela (?) que do seu nome na gíria sempre ouviu dele falar, e isso sim , pode-se considerar artimanha e suposto oportunismo, para concretizar uma finalidade -, a sua colocação e consequente venda exaustiva-, com a grande vantagem dos gestores de conta terem na sua posse as listas com os potenciais Clientes alvo para a colocação do produto, e ainda quiçá os pressionar, para canalizarem transferências de outras contas em dinheiro vivo, da concorrência (?) . 
Lamentável, é neste País desde sempre ter havido grandes famílias com imenso poderio de riqueza ganha com favores ou feitos a monarcas, que alguns descendentes, de geração em geração, foram acrescentando fortuna à existente, até ao dia que um deles, curiosamente o líder da família, decide ser donatário de um império colossal  e imbuído de  gesto lunático ou de coisa pensada (?) -, o maldito ou bendito sonho se desfaz ao jus do ditado "nem tudo o que brilha é ouro"  e a verdade acabou por vir ao de cima, depois de mal escamoteada, finalmente posta a nu nos media, e o que se espera em desfecho-, é brutal perda e mágoas (?). Neste caso do BES uma família com história de 150 anos, para pensar!
E claro não esquecer o que este historial provocou aos lesados! 
Li algures " Mas têm razão nas manifestações contra o BES-Novo Banco. Foram MESMO enganados.. O Banco enganou-os e depois roubou-os - é um facto."
Não deixa de ser outro grande lamento é que continue a pouca cautela do supervisor (?)-, BANCO DE PORTUGAL,  tradicionalmente míope e abúlico (?) . No mesmo estar  quieto, seja tal continuidade presente já persistente no passado sempre de atitude apagado, indolente, sem agir -, no  caso do BPN e BPP (?). 
Sendo o cumulo dos cúmulos, em fim de mandato ainda são coroados de serviço brilhante para chefiar na Europa , altos cargos!
A verdade é que se tem dificuldade em saber onde depositar as nossas poupanças em segurança, apesar da vivência e a globalização do século XXI-, a insegurança na Banca existe, porque na realidade há que ter cautela, com gente com muito talento para enganar os demais, meandros de um fenómeno bem português mui dominante !
Hoje ouvi que há negociações com muitos lesados que já assinaram para receber 60%, do valor inicial, faseado, pois é melhor que nada, conheço alguns outrora lesados onde também me incluo, que nada recebemos, no meu caso perdi tudo , tive de recomeçar do zero, e o mesmo outros!
Não menos preocupante é constatar que o administrador do BES -," o rei Salgado", deveria a instituição ter-lhe sido instaurado um processo disciplinar e despedimento por justa causa. 
Ao invés, o que se leu nos media é que  a caução que o Ministério Público lhe instaurou de 3 milhões, a viu reduzida para metade, porque aflorou não ter dinheiro...e ainda vai ser reformado com 90.000 por mês.
Isto sim é ofensivo para o povo, sobretudo para os que foram empregados bancários, que ao longo da sua prestação de serviços foram acometidos por atos menos dignos de vária ordem, causados pelo acumular de stress seja de vendas e polivalência, sem horários, que não se aguentaram e se perderam, sendo que nem todos fizeram desfalques, ainda assim foram contra o código deontológico, e de repente viram a sua vida afundar, sem que alguém os ajudasse, e a reforma só a podem pedir na idade legar em vigor no País, sendo que afinal foram bancários, uma elite que ganhava acima da média, com benesses especiais, nomeadamente no campo da saúde, mas uma vez despedidos entram nas estatísticas do cidadão comum, sem ninguém no Sindicato que lhes acuda ou lute pelos seus interesses! 

Fontes
Facebook
http://www.tvi24.iol.pt/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog