terça-feira, 21 de junho de 2016

Tarde de junho a revisitar Santiago da Guarda no concelho de Ansião!

.
A vila cresce a olhos vistos.Gostei de reaver o moinho tradicional do Maciço de Sicó-, fez parte do cortejo alegórico do Povo, nas festas do concelho, e que o Presidente da Junta que não conhecia, e com quem tabelei conversa em noite de festa, enquanto guardião do mesmo na Mata, me confidenciou que o iria enquadrar no espaço público. Parabéns, é homem de palavra. O mesmo não se pode falar de Ansião, houve um presidente que noutro cortejo decorrido há anos, a propósito de um coreto que existiu no rio Nabão a nascente, em Além da Ponte, na mesma, a promessa em o recolocar no antigo lugar, sendo que o veredito foi o apodrecimento no estaleiro camarário...
Sempre linda a torre medieval, enquadrada no complexo histórico e romano da Casa do Conde de Castelo Melhor. Alguém me falou que vão fazer nascer um Museu no átrio-, pois as gentes de Santiago guardam de antanho, valores de gabarito imensurável...o mesmo não se pode dizer das pratas do visconde que alguém supostamente deixou de limpar e as vendeu às escondidas a um antiquário...
Falava da abertura do suposto Museu, mais uma "machadada para Ansião" em que o seu nasceu torto, fechou por falta de acessibilidades (?), já quanto aos artefatos, não sei se guardados a ferros (?) enquanto se aguarda o novo projeto para um Museu que dignifique a vila sede de concelho, será que está encalhado na gaveta ? É chegada a hora de desencalhar!
Adorei o Carvalhal onde prevalecem as cancelas tradicionais a fechar as courelas. 
 Deslindei um exemplar de carvalho alvarinho em secura, ainda assim de pé, belo ao meu olhar. 
Carvalhal antes do cruzamento dei conta que o roteamento da estrada nova para o Alvorge, deixou um pequeno troço do caminho velho, que alguém mantém limpo debruado a sardinheiras de ambos os lados.Um deslumbre maravilhoso de bom gosto, a rivalizar o melhor jardim florido em policromia. Em Ansião, é costume alguns troços da estrada real ou outros, serem absorvidos supostamente para uso próprio por particulares nas "fuchas" de quem tem o poder, que lamentavelmente sabem, mas nada fazem! 
Ora aqui o troço antigo do caminho está preservado como o deve ser! 
Terra que merece honras de vassalagem, pois aqui já passou a via romana, havendo um túnel que ainda não se sabe a função, se especula a hipótese de criptopórtico(?).

Uma grande probabilidade aqui ter sido a via romana(?). 
Inevitável a foto nas escavações do túnel romano!
Inexplicável o que senti neste lugar ao pensar no tempo que foi usado pelos romanos, senti-me Agripina ou Messalina...

Teimosei passar pelo solar do Visconde em derrocada... a última vez que aqui passei ainda reparei nos portões em madeira muito velhos, mas de labor de marceneiro bem trabalhado, teriam sido belos...


Dei conta que o restaurante da Várzea se encontrava  repleto de carros e pessoas. 
O passeio acabou a comprar queijos na queijaria artesanal junto do cemitério novo. 
Excecional o queijo fresco, muito bem confecionado e a preço para o povo!
Um reparo,- há falta de muita sinalética, seja para a queijaria, para Ansião, nomeadamente na estrada ao passar pela Estradinha, no Carvalhal para a Várzea, e outras localidades. Conclusão perdi-me e fui parar ao Vale Avessada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog