sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Exposição fotográfica no Complexo Monumental de Santiago da Guarda

Por ter concorrido com o meu marido ao concurso fotográfico 2016, acabei por incomodar a  família para a visita ao Complexo Monumental de Santiago da Guarda.Aconteceu no feriado  15 de agosto, debalde estão fechados à segunda feira, por isso demos com o nariz na porta,  e não se via ninguém...
Claro tive de voltar. Ao ver o portão aberto entrámos e deparámos com a exposição a ser montada, pois tinha estado em Ansião por ocasião das festas, outros afazeres nesse fim de semana com o batizado dos meus netos, ninguém viu.A colaboradora simpática acolheu-nos muito bem. Apreciámos as fotografias a concurso, algumas boas, outras muito trabalhadas, gostámos francamente das nossas, pois lá diz a gíria popular" quem não gosta do que é seu, gosta do quê, do vizinho?" Fizemos a nossa votação dirigida ao público e saímos, o ar era insuportável de um calor tórrido, a vila sem moldura humana, nem cães nem gatos, nada se via por Santiago da Guarda, uma parovela desértica, sem vivalma...
Lamentável terem assoreado a lagoa cársica na  frente do Complexo,  para alargar a estrada, do outro lado ainda se sente restos da meia lua da sua cama, o melhor seria aproveitar o que resta e nem que fosse artificial para dar frescura e chamar pessoas, sobretudo ao domingo...há que continuar a  investir no local e torná-lo mais aprazível.No mesmo incentivar o povo para no tardoz no carvalhal, fazer uso das mesas de pedra em alegres piqueniques, um dia destes vou lá fazer um, assim esteja mais tempo por Ansião.
Depois de estacionar reparei na atrocidade do poste de madeira de telecomunicações ali posto em local indevido, sem qualquer estética em cima do monumento e ainda com um cabo desalinhado  em zona turística revela no mínimo falta de cuidador que deve manter a harmonia e a segurança na vila, no mesmo os caixotes do lixo cheios...
Achava estranho o concelho de Ansião não ter memorial ou placa com os seus mortos da 1ª Guerra e eis que na sombra me deparei com um...
Quase imperceptível de ler, a gravação em mármore nunca é boa aposta...
Intriga-me a razão de ter sido o memorial posto aqui, fico sem o saber, o certo seria na vila sede de concelho.Supostamente o que parece é uma iniciativa local aos mortos  da Freguesia(?) de Santiago da Guarda, mas que a Câmara também participou (?), pois está mencionada em rodapé(?).

1914  - 1918
AOS FILHOS DA TERRA QUE LUTARAM PELA PAZ
JUNTA DE FREGUESIA DE SANTIAGO DA GUARDA
CÂMARA MUNICIPAL DE ANSIÃO
IVG 2002/2003
A obra foi feita pelos alunos do  6ºA 
Dorindo Luís-,  supostamente o escultor que orientou a obra aos alunos mas em que escola? Na região não conheço nenhuma escola de cantaria, ou há,  e desconheço?
Janelas estilo Manuelino a mirá-las voltou a recordação de as ter conhecido cheias de pedras... 
A pedra romana reutilizada na  frente da torre medieval por sorte ficou visível e veio a  indiciar aqui haver património de valor.
 Janelas de estilo Manuelino
A concha de Santiago indicia por aqui passar o caminho de Santiago de Compostela
Acima desta janela consegue-se ver que antes tinha uma porta(?) que terminava em "V" invertido, ainda tradicional na região de origem visigótica.
 Parede em cerâmica
 Chão primitivo em cascalho calcário
 Deixei-me assim ficar a olhar a cúpula da pequeníssima capela sob um calor abrasador...
Ao fundo do lado direito um poço que antes era uma cisterna sem qualquer proteção que abastecia de água os proprietários que aqui viviam, atendendo ao local se olharmos na diagonal aponta para o poço do Carvalhal  e deste para o túnel romano, será que faziam entre si ligação? Que o povo na tradição oral sempre falou na existência de um túnel?
 As vistas para norte - outeiros ou cumeadas, belos!
Debalde não fui vencedora do concurso Olhar Ansião 2016, nem tão pouco o meu marido com as seis fotos enviadas...senti-me triste, algumas eram de facto lindas. Da próxima vez vou dar-lhe mais ouvidos, evitava de ter gasto tempo e dinheiro, aprendi que tenho de dar voz à minha teimosa para acalmar e jamais voltar a participar , para não me voltar a incomodar, sobretudo porque o meti à força nesta ousadia, só por isso fiquei deveras chateada . Continuo a ser ingénua, julgava eu que ia ter sorte para me ajudar a comprar uma máquina nova! As que tenho de tanto uso e de me caírem nos locais mais improváveis, entrou pó nas lentes, ainda assim continuo a usá-las apesar das mazelas em algumas fotos que apresentam um ponto negro, seja a vontade maior da mostra do concelho de Ansião aos portugueses espalhados pelo mundo, essa a maior valia e conforto pelas mensagens que recebo, neste caso concreto, nomeadamente de França, a filha da dona da bela casa restaurada ladeada de sardinheiras floridas, no Carvalhal que adorou  as adorou...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog