segunda-feira, 29 de maio de 2017

Ribeirinho na serra da Ameixieira em Ansião

Papoila e o jarro silvestre descascado das folhas revela na sabedoria ancestral como serão as colheitas, debalde já ninguém se lembra desse ditado...
A maravilha da pedra seca das eiras, casas e muros, salpicada pelas oliveiras e o cultivo do quintal de minifúndio, o sustento do ano as batatas e couve galega, a tranca da barriga em tempos de antanho.

 Pode ser um marco miliário apresenta uma inscrição (?)
 
Lages enormes, como foi possível serem colocadas em cima do muro...
Caminhada ao Ribeirinho na serra da Ameixieira em Ansião
Leito do ribeiro escalabrado na pedra calcária, o quero ver com águas abundantes, deve ser magnifico...
 Uma cancela típica do maciço de Sicó
Ribeirinho azenha seca d' águas cujo leito do ribeiro  de inverno se encontra em parte encanado por lajes
O caneiro do ribeirinho aberto, coberto de hera...
 Vista do lajeado a cobrir o ribeiro  e da parte a descoberto
A foto não dá a bidimensão do local abrupto com o muro  a fechar a barreira alta e escarpada. 
O musgo cobre as pedras por onde neste agora corre a água que já não entra na azenha
 A saída da azenha
Com água deve ser uma imagem deslumbrante de riqueza em espuma branca pelo véu de noiva
 
 Madressilva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog