segunda-feira, 23 de agosto de 2010

S. João em Albufeira em agosto 2010


Agosto de 2010 com férias na praia do Forte S. João  em Albufeira onde o pôr do sol é imensamente belo e profundo!
Uma semana maravilhosa oferecida pela minha irmã, estadia perto da praia com o  carro no estacionamento. Prazer em deambular à noite rumo a Albufeira à vez com a Oura, não sei qual o circuito com mais vaivém de gente, onde a cor, música e, distracções ditam o ambiente. Bom tempo de calor, águas mornas, cálidas, o melhor do Algarve. Ainda um passeio a Vila Real de Santo António  onde almocei no restaurante Guadiana, bom repasto em conta com vinho soberbo de Setúbal.Teimámos a travessia até Ayamonte...tudo igual, mui atrasado, sujo, triste, valeu rever o jardim romântico com azulejos e ferro forjado. De volta estragou-se um dos chinelos e tive de improvisar o arranjo com um gancho que encontrei na calçada, sou uma mulher muito prática e desenrascada...porque as lojas estavam fechadas!
Monte Gordo estava ao rubro com tanta gente, a praia em maré baixa é esplendorosa, anda-se sempre com pé, onde nadei e encontrei gente conhecida, muitas pessoas conversavam na  beira das águas mornas-, uma loucura, nem apetecia de lá sair.
Maravilhosos os D. Rodrigo que a minha filha trouxe de Aljezur, o melhor da doçaria algarvia para mim.
Valente e gostosa a caldeirada que fiz degustada na varanda à luz de velas, os passeantes morriam de inveja...em frente a casa de um conterrâneo de Cabaços, o Sr. Grácio estava com a filha e família. Igualmente bons outros repastos ; arroz de marisco, frangos  e lombo assados com acompanhamento de batatinhas, puré de batata, feijão verde que levara do lavrado de minha mãe,tenrinho uma delícia...Na feira de Ansião tinha comprado uma cesta oval feita em cana que levei cheia de tomates vermelhos, lindos, que apanhei no quintal, pimentos e pepinos, ainda pêssegos, este ano havia dos carecas e dos amarelinhos raiados de laranja, couves galegas para um bom caldo verde com chouriça e broa de milho, da arrecadação levara cebola portuguesa, alhos e batatas, só me esqueci da couve branca que comprei para cozer com bacalhau, não sobrou nada, até a miúda as devorou, queria mais, tão tenrinhas que eram. Comeu-se bem demais, e os queijos? Privilegiamos Rabaçal mistura e "cabrão" bem regado com vinho do nosso lavrado, levamos dois garrafões  a fazer fé no bom português, era muita gente... Bom café feito em casa, para poupar, e um brandy 1920 fresquinho, no ponto. Gelados, muitos; de caramelo, chocolate, crocantes, natas...uma loucura. Desta vez nada comprei de extra, apenas trouxe umas pedras do areal como souvenirs paar fazer de pedra pomes e resultam!
Apesar da quezília do meu pensamento com JM...

2 comentários:

  1. Oh Isa!!!
    Este ano, em que não fiz praia,as suas descrições fizeram-me morrer de saudade da água quente e do mar com pé a perder de vista.Acrescentem-se as referências gastronómicas e aí entro em depressão :)
    D.Rodrigos saborosos pecados, companhia do obrigatório café a meio da tarde,caldeirada de peixe...perdição total quando fala em queijos e gelados...
    Continuação de um bom mês de Agosto
    MariaGabela

    ResponderExcluir
  2. Olá Mara Gabela
    Que saudades de si!
    Nós e os nossos gostos sempre tão coladinhos
    Que pena não ter tido oportunidade de fazer praia, nada como o mar para nos fazer vibrar, seja a contemplar, nadar ou simplesmente caminhar à sua beirinha, sentir as ondas a espraiarem-se em espuma, apanhar pedrinhas...as de Albufeira são óptimas,tipo pedra pomes, trouxe algumas
    Obrigada pelas suas palavras, também lhe desejo continuação de bons dias de descanso
    Beijos
    Isa

    ResponderExcluir

Seguidores

Arquivo do blog